A placa que assinalava o local de nascimento da revista Orpheu no café-restaurante “Irmãos Unidos”, no Rossio, vai ser exposta na Casa Fernando Pessoa, atualmente encerrada para obras de reabilitação, confirmou ao Observador o museu estabelecido no prédio onde Pessoa viveu os últimos anos da sua vida.

Os “Irmãos Unidos” pertenciam à família de Alfredo Pedro Guisado, membro fundador da revista modernista. Era neste estabelecimento, que ocupava o número 12 da Praça D. Pedro IV, que o grupo começou por se reunir. Em 1954, quando o restaurante foi alvo de uma grande remodelação, o gerente António Guilherme Guisado, irmão de Alfredo, mandou fazer uma placa em mármore para assinalar a criação do Orpheu, em 1915. Esta foi colocada ao lado do famoso retrato de Pessoa pintado por Almada Negreiros encomendado na mesma ocasião e que, desde a abertura da Casa Fernando Pessoa em 1993, se encontra em Campo de Ourique.

A placa dizia o seguinte:

“Aqui com: Fernando Pessoa, José Pacheco, Luís de Montalvor, Mário de Sá-Carneiro, Alfredo Guisado, Armando Côrtes-Rodrigues, José de Almada Negreiros. Estando ausentes: Eduardo Guimaraens e Ronald de Carvalho. Surgiu para a publicidade a luz de Orpheu iluminando os novos caminhos da Poesia, em março de 1915”.

O restaurante fechou em 1970 e o seu espaço ocupado pela Camisaria Moderna, entretanto também desaparecida. A placa foi doada ao Museu da Cidade e ainda integra a sua coleção, estando atualmente depositada na Casa Fernando Pessoa. Quando esta a voltar a abrir depois de as obras estarem concluídas, voltará, 50 anos depois, a estar exposta. De acordo com o espaço museológico, integrará “a nova exposição” em “lugar de destaque”.