Aconteceu este sábado o primeiro concerto em casa da Metropolitan Opera de Nova Iorque. Os mais de 40 membros da orquestra cantaram e tocaram a partir de suas casas, onde estão em isolamento social, para recolherem fundos para a instituição. Já é possível assistir no site oficial às quatro horas desta gala especial, que passou por “oito fusos horários”.

De acordo com a Metropolitan Opera, a organização deste concerto envolveu um “esforço sem precedentes”. A atuação contou com apresentações pré-gravadas da Met Orchestra e vídeo em direto dos mais de 40 artistas. A gala ficou a cargo de Peter Gelb, responsável da Met Opera, e do diretor musical, Yannick Nézet-Séguin. Cada um está também em casa, em Nova Iorque (EUA) e Montreal (Canadá), respetivamente.

[Um dos momentos com mais músicos da gala, como foi partilhado no Twitter:]

Como explicou a Met Opera, nem todas as ligações de internet dos músicas eram estáveis, o que gerou dificuldades. Foi por isso que a organização contou também com vídeo pré-gravado. Como contou o The New York Times, todos os artistas participaram de forma voluntária para ajudar a Met Opera a levar a cabo a transmissão.

[Duas das participações da Gala que decorreu este domingo, como partilhadas no Twitter e no YouTube:]

Para as gravações deste concerto, os artistas tiveram de recorrer a smartphones e aos computadores para gravarem as suas partes. Por causa disso, Peter Gelb reuniu-se durante meia numa conversa por Skype com os músicos para fazer testes de Wi-Fi e de som.

A Met Opera também partilhou na sua conta oficial do Instagram partes deste concerto através das stories. Todos os dias, tem partilhado atuações musicais gratuitas na sua página oficial de internet, como a La Traviata, de Verdi.