Chama-se “Reclamar Tempo – Pesquisa e Investigação Artística” e prevê atribuir três mil euros até 11 artistas do Porto. O Teatro Municipal do Porto (TMP) anunciou esta quinta-feira um programa de investigação destinado a artistas da cidade que trabalham nas áreas de dança, teatro, performance, circo contemporâneo, cruzamentos disciplinares, escrita e reflexão nas artes. As candidaturas já estão abertas e terminam a 18 de maio. 

O objetivo do programa, refere o Teatro Municipal do Porto em comunicado, passa por “incentivar o trabalho de investigação de artistas que, devido ao contexto atual [pandemia de Covid-19], se encontram impossibilitados de apresentar os seus espetáculos”. A iniciativa é dirigida a artistas que residem ou trabalham no concelho do Porto.

Numa altura em que somos obrigados a desacelerar, é urgente parar para (re)pensar os processos criativos e os modos de produção, debruçando-nos sobre a construção de discurso e mergulhando no que é a prática artística atual, de uma forma mais introspetiva”, refere o Teatro Municipal do Porto na apresentação deste programa.

Para o TMP, é frequente que os processos de pesquisa e investigação artística sejam “deixados para segundo plano”, ficando “reféns do pouco tempo de ensaios e do constante perspetivar a apresentação final”. “Com este programa, pretende-se então resgatar tempo para investigar, solidificar ideias, gerar discurso e pesquisar práticas que irão seguramente enriquecer o universo artístico de cada um”, acrescenta.

As propostas enviadas para este programa vão ser, depois, selecionadas por um júri composto por Cristina Planas Leitão, coreógrafa e assistente de programação do Teatro Municipal do Porto, Pedro Barreiro, encenador e programador da Rua das Gaivotas 6, e pela dupla de artistas Daniel Moreira e Rita Castro Neves. Os resultados são anunciados a 29 de maio.

Para os artistas selecionados, o trabalho estará organizado em duas fases: a primeira, entre junho e outubro, será dedicada exclusivamente ao trabalho de pesquisa e investigação e a segunda fase, prevista para o primeiro trimestre de 2021, consiste na realização de residências de duas semanas, com o acompanhamento de dois mentores (um nacional e um internacional).

Devido ao surto do novo coronavírus, o Teatro Municipal do Porto suspendeu a programação entre março e julho. Mas vai retomar a sua atividade em setembro, sendo que os 22 espetáculos e concertos que estavam agendados para esse serão integrados na próxima temporada 2020/2021, “salvaguardando assim o reagendamento de toda a programação anunciada e indo ao encontro das expectativas dos artistas e do público”.

Teatro Municipal do Porto retoma programação em setembro e integra todos os espetáculos não apresentados entre março e julho