A Comissão Europeia aprovou um investimento de 50 milhões de euros do Fundo de Coesão para modernizar a linha de Cascais, informou Bruxelas esta quinta-feira.

A linha Lisboa-Cascais é a segunda mais movimentada da rede ferroviária nacional. Ao torná-la mais segura e mais eficiente, queremos incentivar a transição dos carros para os transportes públicos de dezenas de milhares de pessoas que se deslocam para Lisboa todos os dias e, assim, reduzir a congestão do tráfego e a poluição, a fim de obter um ambiente urbano mais saudável e mais limpo”, afirmou a Comissária responsável pela Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, em comunicado.

A obra inclui a instalação de novos sistemas elétricos, de sinalização e de controlo, com o objetivo de “tornar as viagens de comboio mais seguras e eficientes do ponto de vista energético”. Com esta modernização, estima-se que o consumo de energia seja reduzido em 50%. O projeto deverá estar concluído em 2023.

A linha de Cascais une três concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (Cascais, Oeiras e Lisboa) ao longo do seu troço de 25km e é utilizada diariamente por milhares de pessoas.