Um terço dos portugueses (33,5%) entende que o processo de vacinação em curso está a correr “mais ou menos” e um total de 35% considera que corre “mal” ou “muito mal”, segundo uma sondagem da Intercampus para o Negócios e o Correio da Manhã. Apenas 18% dos inquiridos responderam que o programa de vacinação está a ser bem feito e outros 1,6% entende mesmo que a avaliação é muito boa, num total de 19,6% de respostas positivas.

Entre os que dão nota negativa, 21,5% dos inquiridos consideram que o programa está a correr “mal” e 14% dá uma nota muito negativa.

A sondagem indica ainda que 35% dos inquiridos culpam os responsáveis da equipa que coordena o processo de vacinação, enquanto 21,2% apontam o dedo aos governantes — para 11% a culpa é da ministra da Saúde e para outros 10,2% do primeiro ministro. Outros 15% consideram ainda que o problema está na falta de vacinas, a posição que tem vindo a ser defendida pelo Governo. E 25% entendem que “todos” têm responsabilidades.

Chegaram a Portugal, até ao momento, “cerca de um milhão de vacinas”, de acordo com o coordenador da task force para o Plano de Vacinação, Henrique Gouveia e Melo. Cerca de 680 mil foram aplicadas no continente e 19 mil nas regiões autónomas, num processo marcado por casos de vacinação irregular. Um deles acabaria mesmo por levar ao pedido de demissão de Francisco Ramos como coordenador da task force.

Primeiro lote de vacinas da AstraZeneca já chegou a Portugal