Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

As opiniões dividem-se sobre a utilização do carro do Governo numa deslocação à campanha eleitoral socialista no Porto. Tiago Barbosa Ribeiro, candidato à autarquia, tomou o pequeno-almoço com Marta Temido, na condição de militante socialista, mas utilizou a viatura do ministério da Saúde para ser transportada. Em reação, Rui Rio desvalorizou o caso, mas André Ventura quer, no mínimo, um pedido de desculpas ou, em alternativa, a demissão da ministra. Barbosa Ribeiro disse apenas que chegou “a pé com Marta Temido”– ignorando o resto dos detalhes — e recusou fazer mais comentários.

Sem comentar diretamente o caso revelado pelo Observador, Rui Rio disse que esse tipo de confusões eram naturalmente de “evitar”, mas desvalorizou. “Temos de ser compreensivos e tolerantes”, disse o líder social-democrata.

Marta Temido utilizou carro do Governo para participar em campanha do Partido Socialista

“Usarem os carros oficiais seria de evitar, como é evidente, embora possa haver circunstâncias limite em que, na qualidade de ministro vai a um local e depois dá um salto ao lado para a campanha. Temos de ser compreensivos e tolerantes. Agora, se assim não é, se é utilizar o carro apenas ao serviço do PS, isso obviamente que está mal”, considerou Rio.

Já André Ventura considera “muito grave” que a ministra da Saúde tenha utilizado o carro do Governo para participar numa ação de campanha do PS e diz que Marta Temido só tem uma de duas soluções: ou pede desculpa, ou tem de deixar o lugar que ocupa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para o líder do Chega não se trata de uma “mera questão política”, mas sim do facto de a ministra da Saúde ter “violado o próprio código de conduta e de ética aprovado pelo Governo de António Costa”. “O que eu espero é um pedido de desculpas esta noite ou a demissão da ministra da Saúde”, atira Ventura.

Apesar disso, o líder do Chega revelou que o partido vai “questionar o Governo na Assembleia da República” sobre este tema.

Tiago Barbosa Ribeiro, questionado esta tarde pelos jornalistas, afirmou que a notícia “é falsa”, recusando-se a mais comentários. “Cheguei com a Marta Temido a pé ao Guarany, não é verdade sequer o que vi publicitado, mas sobre isso não quero fazer qualquer tipo de declaração”, disse o candidato socialista em sintonia com o esclarecimento enviado pela ministra depois da publicação da notícia.

De facto, Barbosa Ribeiro e Marta Temido atravessaram os Aliados a pé, juntos, poucos minutos depois de Marta Temido ter chegado no carro que aguardou na via pública enquanto decorria a ação de campanha, mas isso foi antes de Temido se ter deslocado, no carro do Governo, da ação do PS até ao evento oficial em Vila Nova de Gaia, conforme o Observador já tinha dado conta.