Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Kyle Rittenhouse, ilibado na sexta-feira das acusações de homicídio qualificado, tentativa de homicídio e conduta imprudente que lhe foram imputadas por ter matado duas pessoas e ferido outra, com recurso a uma metralhadora semiautomática, visitou o ex-Presidente norte-americano Donald Trump no seu resort da Flórida.

Ele é de facto uma boa pessoa”. Foi assim que Donald Trump descreveu o jovem que poderia enfrentar pena perpétua na semana passada. A visita foi anunciada por Trump numa entrevista realizada na terça-feira na FOX News.

Rittenhouse contactou Trump para saber se poderia realizar uma visita ao resort onde o ex-Presidente se encontrava, uma vez que o jovem é fã do magnata do imobiliário, conta o RawStory.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Aquilo por que ele passou, foi uma má conduta por parte dos procuradores. Ele não deveria ter de passar pelo sofrimento de um julgamento como este”, afirmou Donald Trump

O ex-líder dos Estados Unidos da América já se tinha pronunciado sobre o caso de Rittenhouse, referindo que o jovem “não deveria ter sido sequer julgado”, e considerou o sucedido como um “caso político”.

No ano passado, Kyle Rittenhouse – na altura com 17 anos, tendo agora 18 – matou dois homens, Joseph Rosenbaum (36 anos) e Anthony Huber (26 anos) durante uma manifestação em Kenosha, no Estado de Illinois, que versava sobre a violência policial. Uma terceira pessoa, Gaige Grosskreutz, ficou ferida igualmente por disparos provenientes da arma de Kyle Rittenhouse.

Ilibado adolescente que matou duas pessoas em manifestação antirracismo. Biden está “com raiva e preocupado”

Este protesto tinha sido organizado após a morte de Jacob Blake, um afro-americano alvejado sete vezes nas costas por um agente branco.

O julgamento do jovem, de acordo a CNN, contou com mais de 30 testemunhas, incluindo o próprio réu, além de vídeos dos crimes.

O atual Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, lamentou a decisão do tribunal, mas ressalvou: “o sistema judicial [norte-americano] funciona, e nós temos que nos reger pelo mesmo”.

A decisão deixou muitos norte-americanos com raiva e preocupação, inclusivamente eu [o próprio Presidente]”, explicou Joe Biden, mais tarde no mesmo dia do veredicto final.

https://twitter.com/POTUS/status/1461796805411287041