Índice

    Índice

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) suspeita que Jorge Nuno Pinto da Costa terá alegadamente desviado vários milhões de euros dos cofres da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do FC Porto através de um esquema de burla que envolverá o seu filho Alexandre Pinto da Costa e o empresário Pedro Pinho. O Observador sabe que o DCIAP suspeita ainda do envolvimento de outros administradores da SAD portista.

Burla e abuso de confiança são os crimes centrais no inquérito liderado pelo procurador Rosário Teixeira, já que a SAD do FC Porto terá sido enganada em diversos processos de transferência de jogadores com a ajuda de vários dirigentes do Porto para beneficiar o filho de Jorge Nuno Pinto da Costa e o empresário Pedro Pinho, tido pela investigação como alegado testa-de-ferro do líder histórico do clube portista. Há igualmente suspeitas de crimes fiscais e branqueamento de capitais.

Operação Fora de Jogo. Desvio das receitas das transferências sob investigação

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.