Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nós, os católicos, quando rezamos a profissão de fé, ou Credo, dizemos que a Igreja é una, santa, católica e apostólica. Una, porque está unida na mesma fé e na pessoa do Papa. Santa, porque o é no seu divino fundador, nos seus fins e meios, embora nem sempre nos seus membros, todos eles chamados, contudo, à santidade. Católica, porque universal, sem ser exclusiva de nenhuma raça, etnia, cultura ou ideologia. Apostólica, porque os bispos são os sucessores dos apóstolos, na continuidade da mesma missão salvífica universal.

A unidade da Igreja implica uma grande diversidade de católicos, pois os há de todo o género e feitio, nomeadamente, entre muitos outros, os duros e os fofinhos.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.