Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Na anterior legislatura, António Costa anunciou o desejo de aproveitar a revolução industrial 4.0 para colocar Portugal no pelotão de frente:

“[…] aproveitar esta revolução industrial e ser esta a primeira vez na história do nosso país em muitos séculos em que conseguimos estar onde devemos estar, onde temos de ter a ambição de estar, que é mesmo no pelotão da frente.”[1]

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.