A taxa de desemprego em Portugal desceu em maio e ficou nos 14,3%. Segundo dados o Eurostat, é o quarto mês consecutivo em que a taxa de desemprego está a descer.

A tendência de descida tem-se mantido constante desde o início do ano. Em janeiro, a taxa estava nos 15% em janeiro, 14,9% em fevereiro, 14,8% em março e 14,6% em abril.

Segundo o gabinete de Estatística da União Europeia, em maio, 736 mil pessoas não tinham trabalho. Ainda assim, Portugal está muito acima da média da União Europeia a 28 (10,3%) e da zona euro (11,6%) e mantém a quinta taxa mais elevada da União, atrás de Grécia (26,8%, valor de março), Espanha (25,1%), Croácia (16,3%) e Chipre (15,3%).

Se comparmos a taxa de desemprego de maio deste ano com o ano passado, Portugal apresenta, pelo segundo mês consecutivo, a segunda maior queda entre os 28 Estados-membros, apenas atrás da Hungria e à frente da Irlanda, com um recuo (-2,6%) bem mais pronunciado do que na média da UE (caiu de 10,9% em maio de 2013 para 10,3% em maio deste ano) e da zona euro (recuo de 12% para 11,6% no espaço de um ano).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desemprego jovem também a descer
Em relação à taxa de desemprego jovem, Portugal registou entre abril e maio deste ano um novo recuo, de quase um ponto percentual, baixando de 35,9% para 34,8%. Em termos homólogos a queda ainda mais acentuada, dado que em maio do ano passado o desemprego atingia 39% dos jovens portugueses até aos 25 anos.

Portugal continua a registar, no entanto, a sexta taxa de desemprego mais elevada entre os jovens, atrás de Grécia e Croácia (57,7% e 48,7%, respetivamente, ambos valores referentes ao primeiro trimestre do ano, os últimos dados disponíveis), Espanha (54%), Itália (43%) e Chipre (37,3%), tendo a média na UE e na zona euro descido em ambos os casos uma décima, para os 22,2% e 23,3%, respetivamente.