Quase 900 imigrantes ilegais foram detidos em Luanda, pela Polícia Nacional angolana, numa mega operação de fiscalização realizada durante o fim de semana, anunciaram as autoridades policiais.

O porta-voz do Ministério do Interior de Angola, Eduardo de Sousa Santos, disse, em declarações à rádio pública angolana, que dos 2.161 estrangeiros inspecionados, 884 encontravam-se em situação ilegal.

O grupo de imigrantes ilegais é constituído por cidadãos de países europeus, americanos, asiáticos e africanos, mas a maioria são da vizinha República Democrática do Congo.

“Muitos desses cidadãos não possuem consigo documentos de viagem, passaportes. Muitos deles até nem estão definidas as suas nacionalidades”, referiu o responsável, sublinhando a necessidade de serem contactados os consulados dos respetivos países para a identificação.

A imigração ilegal é um fenómeno que as autoridades angolanas têm tentado combater, realizando operações periódicas de identificação e controlo de estrangeiros em situação ilegal.