Camarate

Tiroteio em Camarate faz dois feridos. Atacante está a monte

Duas pessoas ficaram feridas na sequência de um tiroteio perto de uma escola básica em Fetais, em Camarate. A PSP está atualmente no local.

O tiroteio aconteceu durante a manhã na zona residencial da Quinta de Mós

Gonçalo Villaverde / Global Imagens

Duas pessoas ficaram feridas na sequência de um tiroteio na zona de Camarate, no concelho de Loures, confirmou à SIC fonte da PSP. O incidente terá acontecido perto da escola básica da Quinta de Mós, em Fetais, durante a manhã. O autor dos disparos encontra-se a monte. 

As duas vítimas, um jovem de 18 anos e uma mulher com cerca de 30 anos, sofreram ferimentos ligeiros e foram assistidas no local e transportadas para a Unidade Hospital Beatriz Ângelo, “o hospital da sua área de residência”, disse Luís Martins, segundo-comandante dos Bombeiros Voluntários de Camarate, em declarações à RTP. 

De acordo com a TVI, as vítimas encontravam-se na rua, na zona residencial da Quinta de Mós, quando terão sido alvo do ataque. Os disparos de caçadeira terão partido de um carro. Desconhecem-se as causas do crime. 

A assistir o jovem e a mulher estiveram duas ambulâncias, uma dos Bombeiros de Camarate e outra dos Bombeiros de Odivelas, e ainda uma viatura médica do Hospital de Santa Maria. A PSP encontra-se atualmente no local.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Obituário

O meu amigo Augusto Cid

Alexandre Patrício Gouveia
624

Sem Augusto Cid Camarate teria, para sempre, sido descrito como mero acidente, e os portugueses teriam vivido com uma mentira relativamente à morte do seu primeiro-ministro e do seu ministro da Defesa

Taxas Moderadoras

Capitulação do bom senso

Diogo Prates

O outro lado da demagogia desta maioria é que enquanto acabam com taxas moderadoras nos cuidados de saúde primários, os antipsicóticos mais recentes deixaram de ter comparticipação a 100%. 

Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)