A juíza que proibiu os meios do grupo Cofina de publicarem notícias sobre a Operação Marquês recusou esta semana a oposição que a empresa dona do Correio da Manhã deduziu nos autos, para levantar a providência cautelar interposta por José Sócrates.

A informação foi divulgada pela defesa do ex-primeiro-ministro em comunicado emitido ao início desta noite.

A Cofina já interpôs recurso da decisão de 7 de dezembro, de deferimento da providência cautelar por parte da juíza Florbela Lança, mas o mesmo ainda não deu entrada no Tribunal da Relação de Lisboa. Esta recusa da magistrada da 1.ª Secção Cível da Instância Central da Comarca de Lisboa deverá dar lugar a um novo recurso por parte da Cofina.

Recorde-se que todos os títulos do grupo Cofina, como o Correio da Manhã, a revista Sábado e o diário desportivo Record, estão proibidos pela juíza Florbela Lança de escrever qualquer notícia sobre a Operação Marquês.