A estrela de Donald Trump no Passeio da Fama de Hollywood foi vandalizada com uma suástica, conta o Huffington Post. O candidato presidencial foi homenageado em 2007, pela produção e apresentação do programa “The Apprentice“, transmitido na NBC. A suástica, já se sabe, está associada ao nazismo. Mas não só (já lá vamos).

Terá sido na sexta-feira que a cruz foi desenhada. Foi rapidamente apagada, logo no sábado, não sem antes alguém a ter fotografado.

Trump tem estado nas bocas do mundo pelas posições e declarações polémicas durante a campanha. Também no Twitter o norte-americano tem disparado em todas as direções, levando até o New York Times a publicar o histórico dos tweets com mira apontada aos políticos, rivais, atores e até países.

Donald Trump defendeu que os muçulmanos deveriam ser barrados nos Estados Unidos. Também o México esteve debaixo do fogo de Trump, que acusou aquele país de ter um governo corrupto e que exporta para os EUA droga e violadores.

O Huffington Post dá conta ainda de um texto escrito pela irmã de Anne Frank, Eva Schloss, para a Newsweek, no qual compara Trump a Adolf Hitler. “Penso que está a agir como outro Hitler a incitar o racismo. Durante a campanha presidencial norte-americana ele sugeriu barrar total e completamente a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos, assim como promoveu a construção de um muro entre Estados Unidos e México para manter os imigrantes ilegais fora”, escreveu. Eva Schloss sobreviveu a Auschwitz.

O artigo do Huffington Post dá conta ainda que a fotografia surgiu publicada no Reddit, onde terá havido utilizadores a associar a suástica ao seu significado original — bons ventos, bem-estar, sorte e sucesso. Ou seja, o autor seria alguém a desejar sorte a Trump, recorrendo a este símbolo importante no Budismo e Hinduísmo. É uma tese possível, mas pouco provável.