A administração norte-americana liderada pelo Presidente Donald Trump decidiu impor sanções a 30 empresas internacionais e a personalidades de 10 países, incluindo China e Coreia do Norte.

O Departamento de Estado norte-americano informou esta sexta-feira que as empresas e as figuras visadas contribuem para atividades que “só servem para agravar ainda mais os conflitos regionais e que representam uma ameaça significativa para a segurança regional”. Num comunicado, a diplomacia norte-americana precisou que um grupo de 11 entidades e personalidades está a ser sancionado por transferência de itens sensíveis para o programa de mísseis balísticos do Irão. As empresas abrangidas por estas novas sanções americanas têm sede em países como China, Coreia do Norte e Emirados Árabes Unidos.

A administração norte-americana também decidiu impor sanções a empresas ou a pessoas que tenham transferido ou adquirido bens, serviços e tecnologia (abrangidos por restrições de circulação) a países como Irão, Coreia do Norte ou Síria.