Sondagens

Se as eleições fossem hoje, o PS ganhava com 40,8% do votos

1.183

O PS e o CDS aumentaram a percentagem de intenção de voto em relação à última sondagem. Marcelo Rebelo de Sousa é o líder com a maior popularidade.

Os restantes resultados mostram que, se as eleições legislativas acontecessem hoje, a esquerda saía em vantagem

CARLOS BARROSO/LUSA

O Partido Socialista continua a aumentar a intenção de voto e a ganhar vantagem em relação ao Partido Social Democrata, mostra o barómetro deste mês da Eurosondagem para o Expresso e SIC. O partido liderado por António Costa registou uma percentagem de 40,8% de intenções de voto, um aumento de 0,4 pontos percentuais em relação aos resultados da última sondagem. Já o PSD de Passos Coelho reúne apenas 28,1%, depois de ter diminuído 0,5 pontos percentuais.

Os restantes resultados mostram que, se as eleições legislativas acontecessem hoje, a esquerda saía em vantagem: o PS, o Bloco de Esquerda (BE) e o PCP receberiam juntos 56,8% dos votos. Ainda assim, o BE perdeu 0,1 pontos percentuais das intenções de voto em relação aos resultados da última sondagem realizada. Além do PS, só houve outro partido a registar um aumento. Foi o CDS com mais 0,7 pontos percentuais de intenções de voto desde a última sondagem.

Apesar do Partido Socialista continuar a aumentar a percentagem de intenções de voto, o seu líder, António Costa caiu 0,6 pontos percentuais na popularidade. Ainda assim, é o segundo líder mais popular com 48,9% dos inquiridos a ter uma opinião positiva sobre ele.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não só continua a ocupar o lugar mais alto do pódio, com 71% de opiniões positivas, como aumentou 0,6 pontos percentuais na popularidade. Jerónimo de Sousa, o líder do CDU, é o terceiro líder mais popular e Passos Coelho é o segundo mas ambos registaram uma descida. O líder do PSD registou uma descida de 1,1 pontos percentuais que ó é ultrapassada por Assunção Cristas, líder do CDS-PP, cujas opiniões positivas diminuíram 1,5 pontos percentuais. Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, embora esteja em sexto lugar, foi a líder com o maior aumento de 1,1 pontos percentuais de opiniões positivas.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)