Chuvas fortes e intensas deixaram a cidade de Mumbai, na Índia, paralisada. Transportes, edifícios governamentais, escolas e estradas: tudo está condicionado graças às cheias que já bateram recordes. Em julho de 2005, a cidade registou 94,4 centímetros de chuva num só dia. Em Mumbai estão também localizados o banco central e as duas bolsas de valores da Índia.

A linha suburbana de comboios – que transporta mais de 8 milhões de pessoas por dia – já foi encerrada, numa altura em que as principais linhas férreas estão submersas.

https://twitter.com/GabbbarSingh/status/902539870110859264

As principais artérias da cidade, que por norma já são muito condicionadas por trânsito, estão virtualmente paradas após mais de 24h de chuva incessante. Há quedas de árvores e inundações registadas em toda a cidade.

Também o aeroporto da cidade viu a grande maioria dos voos afetados. Seis a sete voos foram obrigados a circular até ser seguro aterrar, enquanto que cinco foram desviados para outros aeroportos. A única pista do aeroporto estava inundada, mas operacional. O administrador da Mahindra & Mahindra, Anand Mahindra, escreveu que o seu voo para Déli tinha sido cancelado porque se registava “temporal de tufão”.

Apesar do caos instalado não há, para já, registo de feridos ou mortos.

Veja as últimas imagens das cheias em Mumbai na fotogaleria em cima.