Espanha

Sondagem do El País põe Ciudadanos à frente do PP e do PSOE

Sondagem do maior jornal espanhol põe partido de Albert Rivera à frente dos tradicionais partidos mais votados em Espanha, o partido popular (PP) e o partido socialista (PSOE).

O Ciudadanos tem subido nas intenções de votos dos eleitores espanhóis

Javier Etxezarreta/EPA

Uma sondagem do jornal espanhol El País divulgada esta sexta-feira põe o Ciudadanos à frente dos maiores partidos espanhóis: o Partido Popular (PP), atualmente na governação do país, e o partido socialista (PSOE). A força política liderada por Albert Rivera teria, se as eleições se fossem realizar esta sexta-feira, cerca de 27,1%, mostrando uma intenção de voto de quase mais 4 pontos percentuais dos eleitores em relação ao partido popular (23,2%) de Mariano Rajoy, o atual presidente do governo de Espanha.

O terceiro lugar na sondagem fica para o PSOE, que com 21,6% da intenção de voto fica bastante próximo do rival PP. Já o Podemos aparece em quarto lugar com 15,1% dos votos. Não estando marcadas eleições gerais em Espanha, estes resultados parecem mostrar apenas o descontentamento com o atual panorama político. No entanto, o El País apresenta o resultado da sondagem alcançada pelo Ciudadanos como um “estado de ânimo” quanto à atual governação de decisões políticas.

Em Espanha, apesar da multiplicidade de partidos na assembleia, os resultados eleitorais assemelham-se a Portugal ao ter como partidos mais votados ou o PP ou PSOE (da mesma forma que em Portugal o partido mais votado costuma ser o PSD ou o PS). Nas últimas eleições gerais em Espanha, em 2015, o PP obteve 28,71% dos votos, o PSOE 22%, o Podemos 20.68% e o Ciudadanos 13.94%.

O Ciudadanos nas últimas eleições regionais na Catalunha, realizadas em dezembro de 2017, foi o partido mais votado. Nas mesmas eleições o PP obteve apenas 4,24% dos votos.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
CDS-PP

O governo merece uma censura /premium

João Marques de Almeida
120

Se o Presidente, o PM e os partidos parlamentares fossem responsáveis e se preocupassem com o estado do país, as eleições legislativas seriam no mesmo dia das eleições europeias, no fim de Maio. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)