437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Tinta-da-China publica primeira edição do "Fausto" de Fernando Pessoa em 30 anos

Este artigo tem mais de 4 anos

Trinta anos depois, o "Fausto" de Fernando Pessoa vai ter uma nova edição, a primeira com aparato crítico. Da responsabilidade de Carlos Pittella, o livro chega às livrarias este mês de abril.

Quando morreu, Fernando Pessoa deixou inúmeras obras inacabadas. "Fausto" foi uma delas
i

Quando morreu, Fernando Pessoa deixou inúmeras obras inacabadas. "Fausto" foi uma delas

DR

Quando morreu, Fernando Pessoa deixou inúmeras obras inacabadas. "Fausto" foi uma delas

DR

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Tinta-da-China vai publicar, neste mês de abril, uma nova edição de Fausto, de Fernando Pessoa. A obra, inacabada, foi editada pela última vez em 1988 por Teresa Sobral Cunha, com prefácio de Eduardo Lourenço. Esta será, portanto, a primeira edição nova em 30 anos.

Da responsabilidade de Carlos Pittella (co-autor de Como Fernando Pessoa pode mudar a sua vida), esta nova edição de Fausto será também a primeira a ter aparato crítico. “A obra ressurge enquanto ‘novo’ livro de poemas sobre a busca incessante do conhecimento e seus abismos”, ao mesmo tempo que “liberta o Fausto da pretensão de uma unidade não atingida”, refere a editora.

A obra, uma das muitas que Fernando Pessoa deixou inacabada, que faz parte da coleção “Pessoa” da editora, dirigida por Jerónimo Pizarro. Chega às livrarias no início deste mês de abril.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.