Reino Unido

Skripal. Suspeitos do ataque com novichok alegam que eram turistas em Salisbury

140

Os dois homens identificados pela polícia britânica como suspeitos de terem atacado o ex-espião Sergei Skripal deram uma entrevista. Garantem que estão inocentes e eram apenas turistas.

Alexander Petrov e Ruslan Boshirov contactaram diretamente uma jornalista do canal de televisão russo RT

Alexander Petrov e Ruslan Boshirov, os dois homens suspeitos de terem atacado o ex-espião russo Sergei Skripal com o agente nervoso novichok, deram uma entrevista ao canal de televisão estatal da Rússia e afirmaram que estavam em Salisbury “enquanto turistas”. Os dois cidadãos russos parecem ser, de facto, os mesmos dois homens que aparecem nas imagens das câmaras de vigilância urbanas divulgadas pela polícia britânica.

Ainda assim, o The Guardian diz que Petrov e Boshirov não mostraram qualquer identificação que confirme que são, de facto, os dois homens das imagens. “Os nossos amigos sugeriam já há algum tempo que visitássemos esta cidade maravilhosa. Há a famosa Catedral de Salisbury, famosa não só na Europa mas também no mundo inteiro. É famosa pelo pináculo de 123 metros, é famosa pelo relógio, o primeiro daquele tipo a ser construído, que continua a trabalhar”, contou Alexander Petrov ao canal de televisão RT. Margarita Simonyan, a jornalista que fez a entrevista, explicou mais tarde que foram os dois homens a contactá-la.

Os dois russos foram identificados e acusados pela polícia britânica na semana passada. São acusados de conspiração e tentativa de homicídio de Sergei Skripal e da filha Yulia, que em março foram atacados com o agente nervoso novichok em Salisbury, no Reino Unido. As autoridades acreditam, porém, que os dois nomes são pseudónimos.

Na passada quarta-feira, Vladimir Putin aproveitou a sua intervenção no Fórum Económico Oriental, organizado anualmente na cidade de Vladivostok, para defender os dois cidadãos. “São civis sobre quem não há nada de especial ou criminoso“, disse.

Putin esclareceu que a Rússia já havia identificado os dois homens e que esperava que um dia eles pudessem revelar a sua verdadeira história, deixando o apelo para que contactassem a comunicação social – como acabaram por fazer. “Nós sabemos quem são, encontrámo-los.  Espero que eles possam contar tudo. Será melhor para todos. Não há nada de especial no caso, nada de criminoso, garanto. Vamos esperar para ver”, disse o presidente russo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)