Dark Mode 112kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Congresso celebra obra de António Ramos Rosa no seu 94º aniversário

Considerado um dos maiores poetas portugueses da segunda metade do século XX, António Ramos Rosa faria 94 anos a 17 de outubro. Nesse dia, no congresso em seu nome, haverá uma "mesa de amigos".

i

O congresso António Ramos Rosa irá decorrer no Auditório da Biblioteca Nacional, em Lisboa

Orlando Almeida

O congresso António Ramos Rosa irá decorrer no Auditório da Biblioteca Nacional, em Lisboa

Orlando Almeida

A 17 de outubro, dia em que António Ramos Rosa completaria 94 anos, começará no Auditório da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), em Lisboa, um congresso de três dias dedicado a um dos mais importantes poetas portugueses da segunda metade do século XX. Intitulado António Ramos Rosa: escrever o poema universal, o evento internacional contará com a participação de vários “especialistas na obra de Ramos Rosa e alguns dos maiores estudiosos da literatura e da cultura portuguesa, bem como um grupo de jovem investigadores que (…) contribuirá também para a renovação da leitura da obra rosiana”, refere o site da BNP.

Com arranque marcado para 10h30 desta quarta-feira, até sexta-feira, 19 de outubro, serão apresentadas dezenas de comunicações sobre diferentes temáticas exploradas pelo poeta, da poesia ao ensaio, passando pela crítica, tradução e epistolografia. Será também abordada “a relação de António Ramos Rosa com o seu contexto histórico-social e com as diferentes tradições poéticas”, ainda segundo a BNP.

É precisamente no dia de abertura do congresso que haverá “mesa de amigos”, que juntará “um grupo de cúmplices poéticos de Ramos Rosa” — os poetas Casimiro de Brito, Gastão Cruz, Hélia Correia e Jaime Rocha –, que celebrará a vida e obra do escritor nascido em Faro a 17 de outubro 1924. Para esse dia estão também programadas atividades para festejar o aniversário do poeta, que morreu em setembro de 2013.

Depois disso, será apresentado o primeiro volume da obra poética de Ramos Rosa, editado em setembro pela editora Assírio & Alvim numa altura em que se comemoram os 70 anos do lançamento do primeiro livro de poesia do autor, O Grito Claro (1958). Com organização e revisão de Luis Manuel Gaspar, que contou com a colaboração de Agripina Costa Marques e Maria Filipe Ramos Rosa, o livro reúne os poemas publicados entre 1958 e 1987. A apresentação, pelas 18h, estará a cargo de António Guerreiro e será feita a leitura de alguns poemas por convidados. No dia seguinte haverá uma segunda mesa redonda, que contará com a presença de Casimiro de Brito, Fernando J.B. Martinho e Pedro Mexia.

O programa completo do congresso internacional António Ramos Rosa, organizado pelo CLEPUL — Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras de Lisboa em parceria com a BNP, pode ser consultado aqui. A entrada é livre e não é necessária inscrição prévia.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.