351kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Congresso celebra obra de António Ramos Rosa no seu 94º aniversário

Este artigo tem mais de 3 anos

Considerado um dos maiores poetas portugueses da segunda metade do século XX, António Ramos Rosa faria 94 anos a 17 de outubro. Nesse dia, no congresso em seu nome, haverá uma "mesa de amigos".

O congresso António Ramos Rosa irá decorrer no Auditório da Biblioteca Nacional, em Lisboa
i

O congresso António Ramos Rosa irá decorrer no Auditório da Biblioteca Nacional, em Lisboa

Orlando Almeida

O congresso António Ramos Rosa irá decorrer no Auditório da Biblioteca Nacional, em Lisboa

Orlando Almeida

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A 17 de outubro, dia em que António Ramos Rosa completaria 94 anos, começará no Auditório da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), em Lisboa, um congresso de três dias dedicado a um dos mais importantes poetas portugueses da segunda metade do século XX. Intitulado António Ramos Rosa: escrever o poema universal, o evento internacional contará com a participação de vários “especialistas na obra de Ramos Rosa e alguns dos maiores estudiosos da literatura e da cultura portuguesa, bem como um grupo de jovem investigadores que (…) contribuirá também para a renovação da leitura da obra rosiana”, refere o site da BNP.

Com arranque marcado para 10h30 desta quarta-feira, até sexta-feira, 19 de outubro, serão apresentadas dezenas de comunicações sobre diferentes temáticas exploradas pelo poeta, da poesia ao ensaio, passando pela crítica, tradução e epistolografia. Será também abordada “a relação de António Ramos Rosa com o seu contexto histórico-social e com as diferentes tradições poéticas”, ainda segundo a BNP.

É precisamente no dia de abertura do congresso que haverá “mesa de amigos”, que juntará “um grupo de cúmplices poéticos de Ramos Rosa” — os poetas Casimiro de Brito, Gastão Cruz, Hélia Correia e Jaime Rocha –, que celebrará a vida e obra do escritor nascido em Faro a 17 de outubro 1924. Para esse dia estão também programadas atividades para festejar o aniversário do poeta, que morreu em setembro de 2013.

Depois disso, será apresentado o primeiro volume da obra poética de Ramos Rosa, editado em setembro pela editora Assírio & Alvim numa altura em que se comemoram os 70 anos do lançamento do primeiro livro de poesia do autor, O Grito Claro (1958). Com organização e revisão de Luis Manuel Gaspar, que contou com a colaboração de Agripina Costa Marques e Maria Filipe Ramos Rosa, o livro reúne os poemas publicados entre 1958 e 1987. A apresentação, pelas 18h, estará a cargo de António Guerreiro e será feita a leitura de alguns poemas por convidados. No dia seguinte haverá uma segunda mesa redonda, que contará com a presença de Casimiro de Brito, Fernando J.B. Martinho e Pedro Mexia.

O programa completo do congresso internacional António Ramos Rosa, organizado pelo CLEPUL — Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras de Lisboa em parceria com a BNP, pode ser consultado aqui. A entrada é livre e não é necessária inscrição prévia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.