Óscares

Super-heróis, estrelas pop e dramas familiares: conheça os oito nomeados para o Óscar de Melhor Filme

Foram escolhidos os melhores filmes de 2018. Três ainda não estrearam a Portugal, mas vão chegar a tempo. Leia as sinopses, veja os trailers, recorde as críticas e conheça os cartazes.

Histórias de super-heróis, de estrelas musicais, de lutas contra o racismo e conflitos políticos. Esta é a matéria de que são feitos os oito melhores filmes produzidos durante o ano passado na avaliação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que esta terça-feira divulgou os nomeados para os Óscares deste ano. À frente na corrida vão “Roma”, uma produção da Netflix assinada por Alfonso Cuarón, e “A Favorita” de Yorgos Lanthimos — cada um deles nomeados para 10 estatuetas douradas.

Se quiser ver todos os filmes nomeados para o mais famoso prémio da sétima arte, saiba que vai ter de esperar uns dias. Dos oito filmes escolhidos pela Academia Americana, três ainda não estrearam em Portugal. Tanto “A Favorita” como “Vice” só chegam ao país a 7 de fevereiro; e “Green Book — Um Guia Para a Vida” chega aos cinemas na quinta-feira, 24 de janeiro. Enquanto espera, conheça os filmes escolhidos, saiba como são os cartazes, espreite os trailers e revisite as críticas de Eurico de Barros.

“Black Panther”

De Ryan Coogler

Conheça a história de T’Challa, príncipe do reino de Wakanda, que perde o pai e viaja para os Estados Unidos, onde tem contacto com os Vingadores. Entre as suas habilidades estão a velocidade, inteligência e os sentidos apurados.

“Blackkklansman: O Infiltrado”

De Spike Lee

Em 1978, Ron Stallworth, um agente negro da polícia do Colorado, conseguiu infiltrar-se no Ku Klux Klan local. Ele comunicava com os outros membros do grupo por meio de telefonemas e cartas. E quando precisava de estar fisicamente presente enviava um outro agente branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron tornou-se o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

“Bohemian Rhapsody”

De Bryan Singer

Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon formam a banda de rock Queen em 1970. Quando o estilo de vida agitado de Mercury começa a sair de controlo, o grupo precisa de encontrar uma forma de lidar com o sucesso e os excessos do seu líder.

“A Favorita”

De Yorgos Lanthimos

Na Inglaterra do século XVIII, Sarah Churchill, a Duquesa de Marlborough, exerce a sua influência na Corte como confidente, conselheira e amante secreta da Rainha Ana. O seu posto privilegiado, no entanto, é ameaçado pela chegada de Abigail, nova criada que logo se torna a preferida da majestade e agarra com unhas e dentes essa oportunidade única.

Estreia em Portugal a 7 de fevereiro.

“Green Book – Um Guia Para a Vida”

De Peter Farrelly

Baseado na verdadeira relação entre dois homens muito diferentes. É a história de um famoso pianista negro, Don Shirley, que contrata um segurança italo-americano, Tony Vallelonga, para o conduzir pelo sul dos EUA, na década de 60, para Don fazer uma tour. No entanto, esta viagem não corre bem, mesmo seguindo o guia “Green Book”, uma orientação que as pessoas de cor usavam para viajar sem correr riscos. Nesta viagem, os dois vão perceber melhor o mundo no qual vivem.

Estreia em Portugal a 24 de janeiro.

“Roma”

De Alfonso Cuarón

O vencedor de um Óscar Alfonso Cuarón oferece um retrato vívido e emotivo da viagem de uma dona de casa contra o tumulto doméstico e políticos do México nos anos 70.

“Assim Nasce Uma Estrela”

De Bradley Cooper

A jovem cantora Ally ascende ao estrelato enquanto o seu parceiro Jackson Maine, um renomado artista de longa carreira, cai no esquecimento por problemas com o álcool. Os momentos opostos acabam por minar o relacionamento amoroso dos dois.

“Vice”

De Adam McKay

Acompanhe a ascensão de Dick Cheney ao tornar-se o homem mais poderoso do mundo. Vice-presidente de George W. Bush, ele remodelou os Estados Unidos e o mundo, gerando mudanças que permanecem até os dias de hoje.

Estreia em Portugal a 7 de fevereiro.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Cinema

Consumismo cinematográfico

Ana Fernandes

Não estaremos a perder a magia do cinema? E o gosto pelos clássicos que notoriamente influenciaram os filmes que vemos hoje em dia? Estamos a consumir cinema como se de "fast food" se tratasse...

Paris

A morte das catedrais

António Pedro Barreiro
399

A separação forçada entre a beleza e a Fé é lesiva para ambas as partes. O incêndio em Notre-Dame recorda-nos isso. Recorda-nos que as catedrais não são montes de pedras.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)