O surto de Covid-19 no IPO de Lisboa fez um morto. A informação foi confirmada pela ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa sobre o estado da pandemia no país e divulgada em comunicado de imprensa pelo próprio instituto, que avançou mais detalhes.

A vítima tinha sido transferida para outra unidade de saúde, tal como outros nove doentes, e “apresentava doença avançada e múltiplas complicações prévias”, pode ler-se no comunicado. Existe ainda um outro doente, diagnosticado com pneumonia, que foi transferido para a unidade de cuidados intensivos “para maior vigilância”.

Nesta sexta-feira, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas deixou garantias de que o surto no instituto está controlado, depois de terem sido identificados 13 profissionais e 17 doentes infetados. Destes, 10 foram registados nas últimas 48 horas.

O IPO de Lisboa tem em curso um rastreio à Covid-19 nas suas instalações e confirma ter já testado todos os profissionais e doentes da área onde foram registados os primeiros casos (no Serviço de Hematologia). Para outros hospitais estão a ser transferidos os doentes que tiverem resultado positivo no teste à infeção e os que tiverem resultados negativos continuam nas instalações.

Desde que o novo coronavírus foi registado em Portugal, o IPO já registou 88 casos de infeção, distribuídos por 40 profissionais, 33 doentes e 15 prestadores externos.