André Ventura tem tirado partido das redes sociais na campanha presidencial: não só é o candidato com mais seguidores, como o detentor da maior quantidade de love likes e de angry likes. Mas apesar de dominar alguns rankings, Marisa Matias e Ana Gomes foram os nomes que ganharam projeção à boleia da hashtag #VermelhoemBelem. Tendo por base os dados estatísticos recolhido pelo FOXP2, fazemos uma análise às redes (Facebook, Twitter e Instagram) dos candidatos às eleições presidenciais — a exceção é Marcelo Rebelo de Sousa, que não usa redes sociais oficiais.

André Ventura tem mais seguidores, mas em janeiro Marisa Matias cresce 28,6%

Considerando o período entre 1 e 20 de janeiro de 2021, André Ventura é quem tem mais seguidores nas três redes sociais — Facebook, Instagram e Twitter —, com um total de 221.739 seguidores, seguido de Marisa Matias (214.564) e Ana Gomes (138.754). Tino de Rans, João Ferreira e Tiago Mayan são os candidatos presidenciais com menos apoiantes nas redes sociais: têm 35.865, 29.216 e 23.939 seguidores, respetivamente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas se olharmos para os últimos 7 dias do mês, de 14 a 20 de janeiro, Marisa Matias é quem regista o maior crescimento de seguidores (28,6%) — só na última semana, a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda angariou mais 14.818 apoiantes nas redes, com Ana Gomes a não ficar muito atrás (11.428; 22%). Ventura, que lidera o primeiro lugar do ranking, surge em terceiro lugar nesta lista, com um crescimento na ordem dos 9 mil seguidores (17,8%). Logo atrás está Tino de Rans, com mais 8 mil (15,8%). Tiago Mayan, da Iniciativa Liberal, e João Ferreira, PCP, são os que menos crescem nas redes socais (8% cada um).

Em janeiro, Ventura gerou 40% das interações

André Ventura volta a liderar outro ranking, desta vez do engagement (que inclui comentários, gostos e número de partilhas de uma determinada publicação nas três redes sociais acima referidas). De 1 a 20 de janeiro, o candidato do Chega esteve na origem de 493.051 interações, estando bastante afastado dos restantes adversários: tal representa 39,76% de um total de 1.239.952 interações. No mesmo período, Marisa Matias gerou 259.321 interações, isto é, 20,91%. João Ferreira surge em terceiro lugar com 175.685 interações (14,17%), seguido de Ana Gomes, Tino de Rans e Tiago Mayan que têm menor expressão no campo do engagement.

Considerando o último mês do ano passado, Ventura foi responsável por quase 435 mil interações: nos primeiros 20 dias de 2021 o candidato presidencial conseguiu gerar mais interações que durante todo o mês de dezembro. O volte-face cabe, no entanto, a Marisa Matias, que em dezembro foi apenas responsável por 70.307 interações (são mais 189.014 nos primeiros 20 dias do ano). João Ferreira passou, de dezembro para janeiro, de segundo para terceiro lugar e Tiago Mayan da penúltima para a última posição.

Em janeiro, Ventura foi responsável por 35,7% das partilhas (shares, em inglês). João Ferreira segue-o imediatamente atrás (34,45%). Tiago Mayan gerou apenas 3,35% de shares. No campeonato dos comentários, Ventura arrasa a concorrência, sendo responsável por 80,83% dos comentários nas três redes sociais.

#vermelhoembelem e debate entre Marisa e Ventura no pico das interações

Considerando agora o pico de interações nos primeiros 20 dias de janeiro (tendo em conta o somatório dos conteúdos criados pelos candidatos neste período), saltam à vista duas datas em particular: 7 e 15 de janeiro. A 7 de janeiro, os picos de interações dizem respeito a Marisa Matias (67.769 interações) e a André Ventura (51.051), data que coincide com o debate presidencial que colocou os dois candidatos frente a frente, quando ambos protagonizaram uma “luta feia” marcada pela troca de insultos (“cobarde”, “vigarista” e “antidemocrata” foram alguns).

Um batom vermelho e um coelho do lado certo da vida. Como o dia de Marisa passou a ser um combate à extrema-direita

Já a 15 de janeiro, o pico de interações envolve Ana Gomes (55.908), André Ventura (51.006) e Marisa Matias (38.668). Dois dias depois de André Ventura ter dito que Marisa Matias “não está tão bem em termos de imagem” e “pinta os lábios como se fosse uma coisa de brincar”, a hashtag #vermelhoembelem subiu ao trending do Twitter através de uma enorme onda de apoio a Marisa, com centenas de pessoas a pintar os lábios de vermelho, entre eles vários membros do Bloco de Esquerda e até o líder da JS. Ana Gomes também: num curto vídeo, partilhado no Twitter precisamente a 15 de janeiro, a candidata pinta os lábios de vermelho no interior de um carro em andamento. Na legenda escreve apenas a hashtag #vermelhoembelem.

Há ainda outra data a assinalar: a 18 de janeiro André Ventura gerou 38.676 interações, um dia após o jantar-comício organizado pela campanha do candidato do Chega, o qual juntou 170 pessoas no Solar do Paço, em Braga, apesar do “parecer desfavorável” da Administração Regional de Saúde do Norte.

ARS Norte deu parecer desfavorável, mas Ventura junta 170 pessoas em jantar-comício em Braga

Ventura é o candidato com mais “love likes” e “angry likes”

Tendo em conta o mês de janeiro, e considerando apenas o Facebook, André Ventura é o candidato às eleições presidenciais que soma mais love likes (26.951) e, por outro lado, mais angry likes (5.227); segue-se Marisa Matias com 10.730 “gostos” a assumirem a forma de um coração e 209 angry likes. Ana Gomes tem 1.914 love likes e 22 angry likes.

As redes sociais de Ventura e Marisa Matias detetaram um crescimento de likes a 7 e a 15 de janeiro (volta a coincidir com o debate que os colocou frente a frente e com o movimento #Vermelhoembelem). Ainda assim, o crescimento é maior para Ventura (19.567 likes a 7 e 29.134 a 15 de janeiro) do que para Marisa (7.112 likes a 7 e 6.799 a 15 de janeiro).

“Portugal”, “votar” e “presidenciais 2021” foram as palavras mais usadas

De um total de 3.954 posts publicados em janeiro nas três redes sociais pelos candidatos presidenciais, as palavras mais frequentemente utilizadas foram “presidenciais 2021”, “Marisa2021” e “candidatura”. No sentido oposto, “garantir, “jovens” e “António” estão entre as palavras menos utilizadas.

Olhando para as publicações nas redes sociais de Ventura, “Portugal”, “portugueses”, “campanha” e “esquerda” são as palavras mais usadas. No caso de Marisa Matias, as palavras são “Marisa2021” e “presidenciais2021”. Já Ana Gomes usou mais nos primeiros 20 dias de janeiro os termos “Portugal”, “anagomes2021”, “presidenciais2021”, “República” e “connosco”. A 20 de janeiro, entre as palavras mais repetidas nas redes sociais estava ainda “VermelhoemBelem”.

#VermelhoemBelem foi a hashtag com mais projeção

Considerando por último o engagement por hashtag, as mais populares em janeiro foram #VermelhoemBelem, #Marisa2021 e #presidenciais2021. A primeira diz respeito ao vídeo em que Ana Gomes pinta dos lábios de vermelho e reúne 33.042 likes; a segunda e a terceira estão associadas a um conteúdo publicado no Instagram de Marisa Matias alusivo ao debate contra André Ventura (cada uma tem, por isso, o mesmo número de likes, isto é, 28.224).

No período em questão, até 20 de janeiro, foram tidos em conta 2.112 hashtags. A título de curiosidade, na última quarta-feira a hashtag com mais projeção era #democracy, referente a um tweet onde Ana Gomes congratula Joe Biden e Kamala Harris aquando da tomada de posse.