Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Carlos Moedas acusou esta segunda-feira Fernando Medina de estar a “esconder” as condições precárias em que vivem várias comunidades de imigrantes em Lisboa. “Nenhum lisboeta pode desculpar ao presidente da câmara esta complacência com situações de absoluta indignidade, intoleráveis numa sociedade, num País e numa capital como os nossos”, escreve o candidato do PSD à Câmara Municipal de Lisboa.

Num comunicado enviado às redações, o antigo comissário refere-se à reportagem divulgada esta segunda-feira pelo Diário de Notícias, onde são relatados casos de muitos imigrantes que não têm condições de habitação dignas.

“O que se está a passar é um problema de Fernando Medina e exijo explicações. Que ‘desequilíbrios’ se verificam em Lisboa neste caso em concreto? E quem é responsável por eles? Quem autorizou, quem tolerou que estas pessoas estejam hoje a viver nestas condições? Fernando Medina não fiscaliza? Não sabe o que se passa? Prefere não saber ou fazer crer que não sabe? Qualquer das hipóteses é grave, mas os Lisboetas têm direito à verdade”, desafia Moedas.

O candidato social-democrata chega mesmo a dizer que Medina está a “fechar os olhos” e corresponsabiliza o Bloco de Esquerda pelo sucedido. “Não podemos ter um presidente da câmara que fecha os olhos às denúncias do que se passa na cidade. Não podemos ter um presidente da câmara que, de braço dado com o vereador do BE, apresenta Lisboa como a cidade do acolhimento, disponibilizando-se para receber migrantes e refugiados e depois não lhes garante as condições mínimas”, critica.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recordando as palavras de Medina sobre o caso de Odemira, o antigo comissário europeu defende que têm de ser encontradas respostas e volta a criticar aquilo que dizer a “complacência” do seu adversário autárquico. “A Lisboa escondida. Odemira também é Lisboa; e com a complacência de Medina.”

Entretanto, em declarações ao Observador, Carlos Moedas lança um desafio ao autarca da capital: “Fernando Medina tem hoje uma série de espaços públicos e mediáticos de propaganda. Já é candidato, mas continua a falar e a ter programas de televisão. Espero que responda nesses programas”.

Questionado sobre quais as soluções possíveis para resolver a situação dos imigrantes, o candidato social-democrata garante que, se estivesse no lugar de Fernando Medina, saberia exatamente o que fazer: “Em primeiro lugar, há um dever e uma responsabilidade de fiscalização e planeamento. As soluções podem vir de instituições públicas ou privadas, que podem resolver o problema”.

Carlos Moedas continua a apontar soluções, sublinhando que “é necessário estar presente” e depois, então, “encontrar soluções para cada caso”. E reitera: “Se o sistema for comandado com liderança e planeamento, é possível encontrar soluções. Não há razões para que essas soluções não existam”. De acordo com o antigo comissário europeu, a Câmara de Lisboa tem meios humanos e financeiros disponíveis para fazer esse trabalho.

O adversário de Fernando Medina nas autárquicas considera também que há uma “grande falta de articulação” entre a Câmara Municipal e organizações, associações e IPSS, que afirma estarem prontas a ajudar. “Não só na situação dos imigrantes, mas também nos casos de sem abrigo. A articulação é muito deficiente”, critica.

Apesar de as acusações de Carlos Moedas serem baseadas numa reportagem divulgada pelo Diário de Notícias, ao Observador o candidato do PSD afirma que já tinha conhecimento das situações de habitação e trabalho dos imigrantes em Lisboa, “informalmente e através de ecos de pessoas que estão no terreno”. Essas situações “vieram a confirmar-se através desta reportagem”, lamenta.

Moedas garante que está neste momento em contacto com os imigrantes em questão e a tentar encontrar-se com eles, para apurar que “ajuda pode ser dada”.

O Observador tentou obter uma reação de Fernando Medina às críticas de Carlos Moedas, mas fonte oficial da Câmara Municipal de Lisboa respondeu que nem o presidente nem a autarquia respondem a declarações de candidatos autárquicos.

Ouça aqui na íntegra as declarações de Carlos Moedas, candidato social-democrata à Câmara de Lisboa, ao Observador:

Imigrantes. “Se o sistema for comandado com liderança e planeamento, é possível encontrar soluções”, afirma Carlos Moedas