Um homem de 73 anos foi detido por incêndio florestal, anunciou esta quarta-feira a GNR de Vila Real que este ano já identificou 72 suspeitos e deteve oito pessoas em flagrante pelo mesmo crime.

O Comando Territorial de Vila Real explicou, em comunicado, que, após o alerta de para um incêndio florestal, os elementos da Equipa de Proteção Florestal (EPF) apuraram que o incêndio “teve origem numa queima de amontoados, que estava a ser executada para eliminar sobrantes florestais, pese embora não tivesse autorizada”.

A queima foi abandonada sem estar devidamente apagada, dando origem ao incêndio e consumido cerca de 200 metros quadrados de mato”, adiantou a Guarda.

O septuagenário foi detido na terça-feira, foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Real.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Comando Territorial de Vila Real disse que este ano “já identificou 72 suspeitos de incêndios florestais, dos quais oito foram detidos em flagrante delito“.

A Guarda lembrou que as queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal, que em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola, bem como efetuar queimadas sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia.

Para evitar acidentes é preciso, segundo a GNR, seguir as regras de segurança, estar sempre acompanhado e trazer o telemóvel.