Fascilândia. Terra na qual estamos sempre em risco de nos tornar, caso não façamos o que a esquerda e a extrema-esquerda determinam.

Fascistómetro. Aparelho essencial para se sobreviver sem se ser mediaticamente linchado e acusado de fazer parte da Fascilândia. O fascistómetro detecta não só quais os assuntos que se podem abordar mas também em que perspectiva. Por exemplo, uma mulher que acuse um homem, de preferência conservador, branco e cristão de ter tentado violá-la numa festa universitária há trinta anos é uma heroína. Já se a mesma mulher não aceitar com muita sociologia ser assaltada e agredida num comboio suburbano estamos a cair no chamado caso de populismo. Se em cima disso ela identificar o agressor como proveniente de África ou do Médio Oriente então ela torna-se um exemplar odioso da Fascislândia.

Em boa parte das redacções estão instalados sofisticadíssimos e potentes fascistómetros e portanto as notícias que se entende poderem favorecer a Fascislândia ou não se publicam ou tornam-se num quebra-cabeças grotesco. Por exemplo, se lermos as notícias sobre as manifestações de Chemnitz na Alemanha não percebemos nada: nos títulos invariavelmente referem  desfiles anti-imigração protagonizados pela extrema-direita. No corpo das notícias constata-se que estas manifestações tiveram origem na agressão levada a cabo por um afegão e um sírio contra um alemão de origem cubana. Omitiram portanto os jornalistas, certamente porque os fascistómetros lho indicaram, que o agredido era também imigrante. Logo definir as manifestações como anti-imigração é um exercício de má fé ou de absurdo, o que no caso europeu vai dar ao mesmo.

Gerador de sinónimos. Ferramenta indispensável a qualquer fascistómetro, o gerador de sinónimos de imediato passa expressões inconvenientes a slogan motivacional. Por exemplo, “mais impostos” traduz-se por combate às desigualdades; aprovação de legislação autoritária por protecção a …. (preencher a gosto); dirigismo político da justiça e da ciência por combate ao preconceito; mau desempenho da escola pública por escola inclusiva e promotora do sucesso…

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.