Logo Observador

Helena Matos

Colunista

leitor+helenafmatos@observador.pt

Nasci a 4 de Junho de 1961. Licenciei-me em Estudos Portugueses na Universidade Nova de Lisboa. Comecei por ser professora de Latim e Português no ensino secundário. Em seguida fui jornalista. Desde 2000 faço pesquisa para séries de televisão e programas de rádio. Escrevi Salazar, A construção do mito (Temas e Debates); Salazar, A propaganda (Temas e Debates) Os filhos ver mais... do Zip Zip - Portugal na primavera marcelista (Esfera dos Livros) e em co-autoria com José Manuel Fernandes, Este país não é para jovens (Esfera dos Livros). O Público, Tvi24, Diário Económico e agora o Observador são alguns dos meios em que tenho colaborado em espaços de opinião.

Jorge Sampaio

Os subalternos

Helena Matos

Esta é a lição que Sampaio nos deu em 2004: em Portugal existe quem mande e os subalternos. Só percebendo essa lição se entende o fenómeno Sócrates e a tolerância face a António Costa. 

2.323
PS

Não, não é o regresso do PREC

Helena Matos

Portugal não está a viver um PREC mas sim a destruição do centro. O PREC esse vive-o o PS dentro das suas fronteiras e por isso deixa cair os seus próximos como Carlos Costa e Teodora Cardoso. 

1.542
Finanças Públicas

Operação cerco

Helena Matos

Carlos Costa e Teodora Cardoso estão no olho do furacão. É preciso legitimar o seu afastamento. Já vimos isto no passado quando os mesmos protagonistas montaram um cerco ao então PGR, Souto Moura.

2.287
Maioria de Esquerda

O pós-polvo

Helena Matos

Todos os dias vemos crescer, qual polvo, dentro do Estado, os tentáculos da ideologia. Na Educação, na Saúde, no Trabalho. Quando a geringonça se desfizer o polvo lá ficará trabalhando para ela.  

2.252
Imprensa

A vaga

Helena Matos

Vai ser o milagre da multiplicação do racismo, dos euros e dos comissários. O combate às discriminações é uma espécie de parceria público-privada com rendas prometidas e boa imprensa garantida.

442
França

A inexplicável Vendeia

Helena Matos

Chegaram os dias da “inexplicável Vendeia”, essa revolta que os revolucionários nunca compreendem e sempre procuraram esquecer: como pode o povo revoltar-se contra a revolução feita em seu nome?

933
Terrorismo

Aqui chegámos

Helena Matos

O terrorismo e a intolerância apenas se limitaram a ocupar o espaço que deixámos vazio ao confundir o apagamento dos nossos valores com o respeito pelo outro.

682
PCP

Desta vez não dá

Helena Matos

Fazer uma coisa e dizer o seu contrário é aquilo em que o PCP se especializou. Faz parte da sua História e explica o seu sucesso enquanto poderoso grupo de interesses. O resto é propaganda. E da boa.

1.428
Maioria de Esquerda

Os amigos do peluche

Helena Matos

Esta semana descobriu-se que afinal o urso polar não era amigo do cão. A Natureza tornou-se numa ficção criada a partir do sofá, em que animais, mantas e facebook se fundem numa amálgama fofinha  

483
Maioria de Esquerda

A casta

Helena Matos

Devidamente aglutinada nas esquerdas, a casta fez do controlo do Estado o seu objectivo e de um Estado controlador o seu programa. O resto é folclore e conversa.

1.487