Eutanásia

No meio de lobos

Autor

Eutanásia e suicídio assistidos, agora ou nunca. O martelo do relógio da foice quer dar as horas ao povo.

Por uma escarpa inclinada, o (suposto) antigo coordenador do BE e um dos promotores da iniciativa sobre despenalização da morte assistida, João Semedo, desceu à lapa onde passa um vento glacial e sinistro.
Pediu conselho e quem lho deu foi a serpente que guarda o templo.
De lá voltou para o despejar em Portugal.
A pitonisa disse-lhe que “esta é a hora da decisão”.
E pediu uma decisão rápida na matéria aos sonambulares pais da pátria que rilham no parlamento a São Bento.
O oráculo também exigiu uma discussão racional e “sem medos” sobre o tema.
Mas, já agora, com um agendamento garantido até ao fim da sessão legislativa, em Julho.
Mais uma proposta típica do clã antediluviano bloco-comunista.
Como as outras, corrompida à partida.
E já decidida nas estrelas, porque não há tempo a perder.
Porque apesar de não ser uma questão de vida, é de morte!
Eutanásia e suicídio assistidos, agora ou nunca.
O martelo do relógio da foice quer dar as horas ao povo.
É que realmente não dói!
Segure no gatilho se faz favor.
Vá lá, assim não custa nada (ao Estado).
Nem aos outros.
Vamos lá, sem mais cuidados.
Porque já não há família.
Vá sem ai, sem ui.
Sem nada.
E não se esqueça de assinar o testamento vital, ouviu?
Um vento gelado também passou nos jardins do consultório do Dr. Mengele.
Não me recordo bem.
Não sei se falava de vontades livres.
De comissões técnicas e de especialistas julgo que sim.
De fármacos letais, também.
Como nos ensinaram dois surrados vampiros, a história repete-se sempre, pelo menos duas vezes.
A primeira vez como tragédia, a segunda como farsa.
Ainda podemos para o comboio antes de entrar na rampa descendente.
Mas só se as pessoas quiserem acordar a tempo.

Miguel Alvim é advogado e membro da Comissão Política Nacional do CDS

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

O grande Gatsby

Miguel Alvim

O depoimento de Adolfo Mesquita Nunes, apesar da manchete mediática que inegavelmente teve, constituiu, sobretudo, uma proposta de promoção pessoal.

CDS-PP

Onde está o Wally?

Miguel Alvim

Por estes dias, parece que andam todos como no livro do Wally, mas à procura do centro político português, o que quer que ele signifique. Deve ser uma espécie botânica rara.

CDS-PP

Palavras, actos e omissões

Miguel Alvim

Quase dois anos depois da eleição de Assunção Cristas como líder do CDS-PP, o Congresso deste partido já marcado para os próximos dias 10 e 11 de Março de 2018, não pode ser uma oportunidade perdida.

Eutanásia

Eutanásia: uma falsa compaixão

João Muñoz de Oliveira

Todos sabemos que a vida não nos pertence por completo: foi-nos dada pelos nossos pais como um dom, pelo que não temos domínio absoluto sobre ela. E este ponto reforça os argumentos contra a eutanásia

Eutanásia

Eutanásia – o fracasso da Humanidade

Raquel Abreu
3.340

Há 20 anos estive ligada a máquinas a receber morfina por ter dores horríveis. Não desisti. A dor resolveu-se e passei 5 anos entre uma cadeira de rodas e canadianas. E se tivessem desistido de mim?

Eutanásia

Quando a liberdade se mata

Cristina Líbano Monteiro
294

Há uma diferença entre a liberdade de morrer e a liberdade de matar. E é esta diferença que os projectos de lei que pretendem a legalização da eutanásia a pedido parecem não entender.

Eutanásia

Eutanásia, não decidir apressadamente

Ricardo Sá Fernandes
224

A hora é de debate. De estudo exaustivo das experiências que já se conhecem. Só depois, e não seguramente nesta legislatura, é que se pode tomar a decisão de legislar ou não, e em que sentido.

Eutanásia

Antecipar a morte

Pedro Vaz Patto
195

Da proposta do Bloco não decorre que a eutanásia e o suicídio assistido sejam legais apenas em caso de morte iminente ou doenças terminais, como sucede por exemplo no Estado norte-americano do Oregon

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site