Rádio Observador

Orçamento do Estado

Governo não deixará que digam que Bruxelas o “pôs na ordem”

927

"Expresso" cita fonte do governo que admite mudanças no Orçamento, perante a intransigência de Bruxelas. Mas não serão postos em causa os compromissos com a esquerda e o fim da austeridade.

TIAGO PETINGA/LUSA

O governo de António Costa admite cedências na negociação com a Comissão Europeia, que se tem mostrado intransigente, mas nada que coloque em causa os compromissos com a esquerda nem “nada que permita que as pessoas digam que o Governo foi posto na ordem por Bruxelas ou que não conseguiu virar a página da austeridade“.

A indicação foi dada neste sábado por fonte do governo ao jornal Expresso. “Haja o que houver, nunca poremos em causa os nossos compromissos com o Bloco de Esquerda e com o PCP nem, claro, com o nosso eleitorado e o programa do PS”, disse a fonte do governo.

Como o Observador noticiou sexta-feira, a Comissão Europeia não aceita, e já o disse ao Governo, que a reversão de medidas, como o corte salarial e a sobretaxa em sede de IRS, sejam consideradas medidas temporárias. Isso faz com que o esforço orçamental calculado no esboço do Orçamento se transforme num agravamento do défice estrutural, depois de a UTAO considerar esta prática como uma forma de “melhorar artificialmente o esforço orçamental”.

Numa outra notícia, o Expresso cita fonte do governo que diz: “o caso do Novo Banco é o que está a dar mais problemas na nossa imagem, foi o que mais nos fragilizou lá fora, e não o OE ou termos um governo apoiado por comunistas e bloquistas.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Filosofia Política

A doença mental chamada Amazónia

Gabriel Mithá Ribeiro

Resta decretar o estado de emergência climática que, na prática, se traduz no combate ao capitalismo em nome do socialismo, mas na condição daquele disponibilizar muitos mil milhões de dólares a este.

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)