Os partidos de direita estão preocupados com os dados do défice orçamental avançados esta terça-feira. A Direção-Geral do Orçamento informou que o défice orçamental se agravou em 108 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

“O CDS tem vindo a alertar que nem as previsões em as contas do Orçamento batem certo. Muitas instituições têm dito que, para este Orçamento funcionar, esta execução tinha de ser muito rigorosa”, disse Cecília Meireles, do CDS-PP. “Os dados de execução orçamental são dados preocupantes”, acrescentou.

O défice ultrapassou os 820 milhões de euros em março, mais 100 milhões que no mesmo período do ano passado. O Ministério das Finanças garante que o resultado está em linha com o previsto e refere que a degradação do saldo se justifica sobretudo pelo aumento das despesas com juros.

Do lado do PSD, reagiu Duarte Pacheco também com preocupação. “Claro que o Governo pode tomar medidas adicionais para corrigir aquilo que estes três meses estão a mostrar, mas que não é um bom sinal, não é”, salientou o deputado. Duarte Pacheco avisou ainda: “Para alcançar as metas até ao final do ano, o governo vai ter de fazer trabalho reforçado nos próximos meses e porventura vai necessitar de tomar mais medidas, para que as metas sejam cumpridas”.