O papa Francisco enviou as suas condolências ao arcebispo de Westminster pelo incêndio de um prédio em Londres, que causou pelo menos 30 mortos, destacando o trabalho e a “valentia” das equipas de emergência no atendimento às vítimas.

“Sua santidade o papa Francisco ficou entristecido ao saber do devastador incêndio de Londres e a trágica perda de vidas e feridos”, disse o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, num telegrama divulgado hoje e enviado em nome do papa ao arcebispo de Westminster, Vicent Nichols.

No telegrama, Parolin assegurou que o papa “confia as almas daqueles que morreram ao amor e à misericórdia de Deus e ofereceu as suas sinceras condolências às famílias”.

Além disso, Francisco apreciou “os valentes esforços do pessoal do serviço de emergência na ajuda daqueles que perderam as suas casas”.

“Sua Santidade invoca a bênção de Deus de força e paz sobre a comunidade local”, conclui o telegrama.

Pelo menos 30 pessoas morreram no incêndio que deflagrou na madrugada de quarta-feira na Torre Grenfell e rapidamente alastrou a todo o edifício de 24 andares e 120 apartamentos, onde residiam entre 400 e 600 pessoas.

As chamas que destruíram totalmente o prédio fizeram igualmente 78 feridos, 19 dos quais continuam internados em quatro hospitais da capital britânica, 10 deles em estado crítico. Há cerca de 70 desaparecidos.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou que serão disponibilizados cinco milhões de libras (5,7 milhões de euros) para ajuda de emergência às vítimas do incêndio em Londres.