O Ministério da Administração Interna anunciou que partem esta terça-feira dois aviões médios anfíbios portugueses para ajudar a combater os incêndios florestais que estão a atingir a Suécia. A medida do Governo português surge depois dos suecos terem acionado o Mecanismo Europeu de Proteção Civil devido aos vários fogos que estão a assolar o país, com milhares de hectares de área queimada.

Além dos dois aviões, que partem esta terça-feira do Centro de Meios Aéreos de Vila Real, às 10:00, para o aeroporto sueco de Orebro, a Força Aérea Portuguesa disponibilizou também um voo de apoio que vai transportar cerca de 700 quilos de equipamento para apoio à operação dos meios aéreos. Em nota enviada à comunicação social, o Ministério da Administração Interna esclarece ainda que a bordo deste terceiro avião seguem oito elementos da Autoridade Nacional de Proteção Civil, entre mecânicos, pilotos e técnicos de apoio.

A ajuda portuguesa foi disponibilizada na passada sexta-feira. Portugal informou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil que podia enviar meios aéreos, humanos e terrestres para o país do norte da Europa. A Suécia aceitou a ajuda e solicitou somente apoio aéreo. E acontece num verão com temperaturas moderadas em Portugal que ajudam a explicar o ano calmo a nível de fogos em Portugal que também coincide com a mudança estrutural no modelo de prevenção e combate a incêndios.

Os meteorologistas suecos lançaram nos últimos dias uma série de avisos devido às temperaturas extremamente elevadas na Suécia, um fenómeno “pouco habitual” na região. Em Upsalla, 70 quilómetros a norte de Estocolmo, foram registadas temperaturas recorde superiores a 33 graus. O sul da Noruega foi também atingido por um conjunto de fogos florestais na semana passada.