O Ministério da Administração Interna anunciou que partem esta terça-feira dois aviões médios anfíbios portugueses para ajudar a combater os incêndios florestais que estão a atingir a Suécia. A medida do Governo português surge depois dos suecos terem acionado o Mecanismo Europeu de Proteção Civil devido aos vários fogos que estão a assolar o país, com milhares de hectares de área queimada.

Além dos dois aviões, que partem esta terça-feira do Centro de Meios Aéreos de Vila Real, às 10:00, para o aeroporto sueco de Orebro, a Força Aérea Portuguesa disponibilizou também um voo de apoio que vai transportar cerca de 700 quilos de equipamento para apoio à operação dos meios aéreos. Em nota enviada à comunicação social, o Ministério da Administração Interna esclarece ainda que a bordo deste terceiro avião seguem oito elementos da Autoridade Nacional de Proteção Civil, entre mecânicos, pilotos e técnicos de apoio.

A ajuda portuguesa foi disponibilizada na passada sexta-feira. Portugal informou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil que podia enviar meios aéreos, humanos e terrestres para o país do norte da Europa. A Suécia aceitou a ajuda e solicitou somente apoio aéreo. E acontece num verão com temperaturas moderadas em Portugal que ajudam a explicar o ano calmo a nível de fogos em Portugal que também coincide com a mudança estrutural no modelo de prevenção e combate a incêndios.

Portugal oferece homens e aviões para ajudar a combater fogos na Suécia

Os meteorologistas suecos lançaram nos últimos dias uma série de avisos devido às temperaturas extremamente elevadas na Suécia, um fenómeno “pouco habitual” na região. Em Upsalla, 70 quilómetros a norte de Estocolmo, foram registadas temperaturas recorde superiores a 33 graus. O sul da Noruega foi também atingido por um conjunto de fogos florestais na semana passada.