O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse este sábado que em breve o califado proclamado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) terá desaparecido. O chefe de Estado norte-americano discursava na Conferência da Ação Política Conservadora, em National Harbor (Maryland).

“Amanhã ou depois teremos 100% do califado”, declarou Trump, que defendeu a sua decisão de retirar as tropas norte-americanas da Síria, anunciada em dezembro passado.

“Fomos para a Síria por quatro meses e acabámos por ficar cinco anos”, lamentou, criticando o seu antecessor, Barack Obama, por se ter envolvido em “conflitos intermináveis”.

“Como é possível que sejam necessários dois anos para conquistar um ou dois por cento do que resta do califado?”, afirmou, numa alusão aos detratores de uma retirada imediata da Síria. As afirmações de Trump foram feitas depois de ter sido lançada na sexta-feira uma ofensiva das Forças da Síria Democrática, uma aliança liderada pelas milícias curdas e apoiada por Washington, contra a cidade de Al Baguz, último reduto do Estado Islâmico no país.

Os Estados Unidos iniciaram a sua intervenção na Síria no âmbito de uma coligação internacional em setembro de 2014, meses depois dos extremistas proclamarem um califado nesse país e no Iraque.