Para o treinador do Benfica, o Sporting que vai subir ao palco da Supertaça no domingo é ainda uma incógnita. Já Keizer afirma que quer competir com os encarnados, uma equipa que apelida de “criativa”. Entre trocas de elogios, histórias e episódios do último campeonato, recordados durante uma conversa no Canal 11, Bruno Lage explica porque admira Jaime Graça e o treinador holandês confessa que os primeiros 60 minutos após uma vitória são os mais especiais.

Lage começou por lembrar a conquista da Liga NOS e destacou o momento em que olhou para as bancadas cheias da Luz no dia em que ergueu a taça de campeão nacional. Do outro lado, o holandês confessou a alegria pela conquista da Taça de Portugal e afirmou que os primeiros minutos depois do fim do jogo são os mais importantes. “Para mim, a primeira hora é a mais valiosa, com os jogadores, no campo e no balneário. Depois disso, tudo volta ao normal”, explicou.

Ainda sobre a última temporada, Bruno Lage confessa que Bruno Fernandes e Herrera foram “os dois melhores médios da época passada”. Já o treinador dos leões inscreve o nome de Grimaldo na lista dos favoritos do rival da 2ª Circular.

Mas o futebol não se faz de passado e a entrevista prosseguiu com o presente e o futuro. Na reportagem, de Jaime Cravo, os dois treinadores sentaram-se frente a frente e responderam às perguntas que todos os adeptos querem saber. Lage diz que quer conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira já este fim de semana inverter num troféu onde “o Benfica não tem sido muito feliz”. “O facto de ser um derbi faz com que o jogo tenha um significado maior para ambas as equipas”, acrescenta o setubalense de 43 anos.

Ainda não sei bem que tipo de Sporting posso encontrar. Pelo que vamos vendo na pré-epoca, será um Sporting igual ao que fez na época passada, com o objetivo de ter a bola, de procurar a baliza adversária, de proporcionar um bom espetáculo. Aquilo que é o registo do treinador e do futebol holandês”, declarou Bruno Lage.

Keizer também disse o que espera do rival: “O Benfica é uma equipa criativa com muito movimento entre as linhas. E é isso que eu espero. Há alguns jogadores novos, talvez nos surpreendas com algo diferente”, lançou a Bruno Lage. “Esperamos uma equipa que crie chances e marque golos. E esperamos que o Sporting possa competir com isso. Ambos os treinadores querem ganhar”, explica o holandês de 50 anos, que assumiu o comando dos leões em novembro de 2018.

Os treinadores dos clubes lisboetas também falaram da sua paixão pelo futebol e do que os atrai neste mundo. Bruno Lage diz que “a paixão de um clube começa no sonho”. Já para Keizer, o futebol tem um papel importante na sua vida, mas não está no topo da lista.

O futebol é das coisas mais importantes da minha vida. Não é a mais importante e às vezes temos de perceber isso. Há coisas mais importantes que o futebol: a família, a saúde”, confessou Keizer.

O técnico verde e branco também perguntou qual o papel de Jaime Graça na vida do português. “O Jaime Graça foi uma das pessoas que mais me marcou enquanto treinador”, disse Lage, visivelmente emocionado e lembrando o momento em que ergue a camisola do “ídolo” na Luz depois de conquistar o campeonato.

Foi com o Jaime Graça que dei alguns passos importantes. Até mesmo como pessoa e a forma como ele era. Foi uma pessoa que me marcou muito pela sua simplicidade. Foi a primeira pessoa que me marcou numa altura muito importante da minha vida”, explicou Bruno Lage.

E quem foi o Jaime Graça da vida de Marcel Keizer? A pergunta foi feita pelo setubalense, e Keizer respondeu: “Johan Cruyff”.