Rádio Observador

Futebol

Os jogadores preferidos, os ídolos e a antevisão à Supertaça: a conversa entre Bruno Lage e Marcel Keizer

139

Lage diz que os leões vão jogar à luz do futebol holandês. Keizer fala em possíveis surpresas. No canal 11, falaram da Supertaça, mas não só. Os ídolos do passado e do presente também foram tema.

Bruno Lage e Marcel Keizer juntaram-se para uma conversa de antevisão à Supertaça no Canal 11

Canal 11/Twitter

Para o treinador do Benfica, o Sporting que vai subir ao palco da Supertaça no domingo é ainda uma incógnita. Já Keizer afirma que quer competir com os encarnados, uma equipa que apelida de “criativa”. Entre trocas de elogios, histórias e episódios do último campeonato, recordados durante uma conversa no Canal 11, Bruno Lage explica porque admira Jaime Graça e o treinador holandês confessa que os primeiros 60 minutos após uma vitória são os mais especiais.

Lage começou por lembrar a conquista da Liga NOS e destacou o momento em que olhou para as bancadas cheias da Luz no dia em que ergueu a taça de campeão nacional. Do outro lado, o holandês confessou a alegria pela conquista da Taça de Portugal e afirmou que os primeiros minutos depois do fim do jogo são os mais importantes. “Para mim, a primeira hora é a mais valiosa, com os jogadores, no campo e no balneário. Depois disso, tudo volta ao normal”, explicou.

Ainda sobre a última temporada, Bruno Lage confessa que Bruno Fernandes e Herrera foram “os dois melhores médios da época passada”. Já o treinador dos leões inscreve o nome de Grimaldo na lista dos favoritos do rival da 2ª Circular.

Mas o futebol não se faz de passado e a entrevista prosseguiu com o presente e o futuro. Na reportagem, de Jaime Cravo, os dois treinadores sentaram-se frente a frente e responderam às perguntas que todos os adeptos querem saber. Lage diz que quer conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira já este fim de semana inverter num troféu onde “o Benfica não tem sido muito feliz”. “O facto de ser um derbi faz com que o jogo tenha um significado maior para ambas as equipas”, acrescenta o setubalense de 43 anos.

Ainda não sei bem que tipo de Sporting posso encontrar. Pelo que vamos vendo na pré-epoca, será um Sporting igual ao que fez na época passada, com o objetivo de ter a bola, de procurar a baliza adversária, de proporcionar um bom espetáculo. Aquilo que é o registo do treinador e do futebol holandês”, declarou Bruno Lage.

Keizer também disse o que espera do rival: “O Benfica é uma equipa criativa com muito movimento entre as linhas. E é isso que eu espero. Há alguns jogadores novos, talvez nos surpreendas com algo diferente”, lançou a Bruno Lage. “Esperamos uma equipa que crie chances e marque golos. E esperamos que o Sporting possa competir com isso. Ambos os treinadores querem ganhar”, explica o holandês de 50 anos, que assumiu o comando dos leões em novembro de 2018.

Os treinadores dos clubes lisboetas também falaram da sua paixão pelo futebol e do que os atrai neste mundo. Bruno Lage diz que “a paixão de um clube começa no sonho”. Já para Keizer, o futebol tem um papel importante na sua vida, mas não está no topo da lista.

O futebol é das coisas mais importantes da minha vida. Não é a mais importante e às vezes temos de perceber isso. Há coisas mais importantes que o futebol: a família, a saúde”, confessou Keizer.

O técnico verde e branco também perguntou qual o papel de Jaime Graça na vida do português. “O Jaime Graça foi uma das pessoas que mais me marcou enquanto treinador”, disse Lage, visivelmente emocionado e lembrando o momento em que ergue a camisola do “ídolo” na Luz depois de conquistar o campeonato.

Foi com o Jaime Graça que dei alguns passos importantes. Até mesmo como pessoa e a forma como ele era. Foi uma pessoa que me marcou muito pela sua simplicidade. Foi a primeira pessoa que me marcou numa altura muito importante da minha vida”, explicou Bruno Lage.

E quem foi o Jaime Graça da vida de Marcel Keizer? A pergunta foi feita pelo setubalense, e Keizer respondeu: “Johan Cruyff”. 

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)