Índice

    Índice

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Há um pouco de tudo nesta lista: partidos que ainda não o são e que não podem concorrer às europeias, os que não são partidos mas que concorrem na mesma, novos partidos com ideias alinhadas para o primeiro combate eleitoral deste ano, velhos partidos que estão à beira da falência, um repetente inconformado que se candidata por um novo partido e até um movimento forjado nas questões europeias, mas que ainda não é desta que vai a votos.

São quatro partidos e quatro movimentos que o Observador retrata para perceber que espaço pretendem ocupar no cenário político nacional e no debate europeu que vai tomar o país político nos próximos meses. Analisamos alguns que estão já a conseguir fazê-lo e contamos como outros (a esmagadora maioria) estão perdidos em dúvidas, dívidas e questões internas. No fundo, tal e qual os partidos de que se querem distanciar.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.