Índice

    Índice

Geert Wilders parecia não acreditar. Quando às 9h da noite desta quarta-feira saíram as primeiras projeções dos resultados das eleições legislativas dos Países Baixos, o seu Partido pela Liberdade (PVV na sigla original) vinha não no habitual terceiro lugar, mas em primeiro, com 35 lugares previstos no Parlamento. O neerlandês tapou a cara com as mãos em sinal de espanto. “Tive de beliscar o braço”, confessou mais tarde.

O resultados finais seriam ainda melhores (37 mandatos). E no bar alugado pela equipa apenas três dias antes — quando as sondagens começaram a admitir a possibilidade de uma vitória do PVV —, soou a música “Eye of the Tiger”, da banda sonora do filme “Rocky”, para festejar. “Este é o dia mais bonito da minha vida política”, admitiu Wilders, que classificou a sua vitória como um sinal de que “os eleitores estão fartos” e que agora será possível colocar “os neerlandeses em primeiro lugar”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.