Da primeira vez que atuou em Portugal, no início de uma carreira a solo, Gilmário Vemba não sabia o que esperar. “Amanhã já vou embora, vocês provavelmente nem se vão lembrar de mim”, disse, na altura, em palco. Tinha acabado de deixar os Tuneza, grupo de comédia que revolucionou o humor em Angola, e preparava então um espetáculo que, logo no título, era o espelho de todas as suas dúvidas: Hipoteticamente Bom.

Quase cinco anos depois dessa primeira apresentação, poderá dizer-se que as incertezas são cada vez menos. Gilmário Vemba não se foi embora; ficou e conquistou cada vez mais o público português, com prestações elogiadas na televisão, no Taskmaster da RTP1, ou na Rádio Comercial com a rubrica Responder à Letra. A ascensão mediática em Portugal valeu-lhe o convite para conduzir o 5 Para a Meia Noite, o formato late-night da RTP1, no maior teste até agora da sua popularidade junto do público nacional.

Pelo meio, resolveu levar o seu humor para a estrada, pelos “caminhos de Portugal”. Temas foi apresentado em 83 cidades, com 121 espetáculos de Norte a Sul do país (fora os que fez em Angola e os que ainda vai fazer em Moçambique), culminando com duas datas, dia 1 de dezembro na Altice Arena, em Lisboa, e dia 2 na Super Bock Arena, no Porto, num best of do melhor material da digressão. “Às vezes ainda acordo a meio da noite a pensar ‘isto está mesmo a acontecer?’”, confessa.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.