Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Primeiro, os militantes do Bloco de Esquerda bateram-se por tornar a violência doméstica em crime público. Depois, os militantes do Bloco de Esquerda bateram-se. Só.

Na semana passada, Catarina Alves, ex-militante do BE e ex-namorada do deputado bloquista Luís Monteiro, acusou-o de violência doméstica. Em sua defesa, Luís Monteiro emitiu um comunicado em que nega essa alegação e acusa Catarina Alves de o ter agredido a ele. Segundo o próprio, durante o namoro foi “vítima de agressões sucessivas, violência verbal, ameaças”, num processo do qual não saiu “ileso”. Luís Monteiro defende-se melhor com palavras do que com as mãos: ao que tudo indica, desta situação vai mesmo conseguir sair ileso. É que, até ao momento, o Bloco de Esquerda ainda não o expulsou do partido.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.