O cenário era para ser este: milhares de pessoas reunidas no Milwaukee, a cidade com mais habitantes do estado do Wisconsin, em pleno julho. No entanto, a pandemia mudou os planos ao Partido Democrata e a convenção deste ano nem sequer aconteceu na data prevista. Depois do adiamento, o encontro para nomear Joe Biden e Kamala Harris como candidatos à presidência dos Estados Unidos da América vai arrancar esta segunda-feira.

Ao todo, a convenção vai durar quatro dias (até quinta-feira) e acontecerá praticamente toda em ambiente virtual, à semelhança do que tantos outros grandes eventos têm optado por fazer devido à pandemia do novo coronavírus. Além disso, no final o objetivo é apenas um: convencer os norte-americanos que este partido está preparado para tirar os republicanos Donald Trump e Mike Pence, presidente e vice-presidente dos EUA, da liderança do país.

Kamala Harris, a vice de Biden que queria que Biden fosse vice dela — e que tem sempre uma resposta pronta

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.