Índice

    Índice

É uma garantia que esta quinta-feira, depois da reunião do Conselho de Ministros, o primeiro-ministro vai apresentar ao país medidas para responder a um aumento de casos de Covid-19 nos últimos tempos. Neste momento já só falta ouvir o PSD (o que acontecerá esta quarta-feira) e reunir o Governo. Até agora pouco se sabe, mas esta terça-feira, nas audiências com os partidos, António Costa revelou algumas das medidas que estarão em cima da mesa.

Máscaras em espaços fechados e em eventos públicos e a exigência de teste (além do certificado de vacinação) para aceder a alguns espaços, como bares discotecas e grandes eventos. Estas são algumas das ideias que o primeiro-ministro falou com os partidos da oposição, revelando também que tem a intenção de fixar já uma grelha de ação até fevereiro, altura em que — se tudo correr pelo normal — pode já existir um novo Governo.

Plano de ação para o período eleitoral (com o Parlamento dissolvido)

Assim que saiu do gabinete do primeiro-ministro, André Ventura, do Chega, deu conta da intenção do Governo de apresentar um plano de medidas com previsibilidade a cerca de dois meses e meio. Ou seja, orientações para tentar conter os contágios de Covid-19 (que vão em crescendo em número e em ritmo de transmissão) que não exijam ação governativa em plena campanha eleitoral, isto na descrição do líder do Chega.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.