Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

[Este Especial foi publicado originalmente em 18 de abril de 2018. Foi republicado agora, na sequência do anunciado pedido de demissão por parte do primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, por envolvimento no assassinato da jornalista Daphne Galizia.]

Há vários meses que Daphne não conduzia o próprio carro. Alugava viaturas, por alguns dias de cada vez, usando nomes falsos, e nunca arriscava andar com o marido ou com os filhos no carro.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.