Que notícia incrível. Depois de dois meses à deriva no Oceano Pacífico, um homem foi resgatado do seu catamarã, que avariou após uma tempestade. Dois meses perdido no mar. O tempo que este indivíduo vai precisar para pôr o sono em dia, para recuperar a forma física, e para se inteirar de todos os escândalos no seio do governo do PS. No seio do governo é como quem diz, que isto já não é bem um governo. Isto é mais uma Fafá de Belém. Que para acomodar tanto escândalo não basta um seio. São necessários pelos menos dois e dos volumosos. Aliás, não dou nem quinze dias para termos de recorrer também aos préstimos de Samantha Fox.

A propósito da astuta raposa, o nosso hábil primeiro-ministro pontificou, aqui no Observador, com uma crónica intitulada “Desvalorizo a corrupção?” Eu ainda esperei uns dias a ver se alguém respondia ao chefe do governo. Mas, que tivesse reparado, ninguém o fez. O que me parece uma tremenda falta de educação. Daí ter avançado, ainda que com lamentável atraso, com a resposta acima. As minhas desculpas, Dr. Costa, em nome de todos os que publicam opinião no país, pelo atraso no esclarecimento que solicitou.

Agora, justiça seja feita ao primeiro-ministro. E eu estou cá é mais para isso. Aquando da demissão do secretário de Estado da Defesa – a 13ª demissão deste governo, só para localizar o(s) leitor(es) – por suspeitas de corrupção, António Costa foi peremptório: “Deixemos a Justiça funcionar”, tranquilizou-nos o líder do executivo. E a justiça funcionou, e de forma célere.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.