Quatro dos oito jogadores da seleção sub-18 de futebol de São Tomé e Príncipe que estavam desaparecidos já regressaram ao hotel Pestana, em Cascais, confirmou ao Observador o vice-presidente da Federação de Futebol de São Tomé, Aníbal Ferreira. Inicialmente, tinha sido avançado que se tratavam de sete jovens atletas.

Segundo o vice-presidente, alguns dos desaparecidos são menores, com idades compreendidas entre os 16 e os 17 anos. Os quatro jogadores que entretanto apareceram terão dito que foram visitar familiares que se encontram em Portugal.

A notícia do desaparecimento dos jogadores foi avançada a meio da manhã desta sexta-feira pela TVI24 e fonte do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP explicou ao Observador que os jovens “se ausentaram da unidade hoteleira na noite de quinta-feira, sem conhecimento dos responsáveis da seleção”, e não regressaram. A equipa tem viagem de regresso marcada para a noite desta sexta-feira.

Aníbal Ferreira acredita que os outros quatro atletas vão aparecer e confirmou que a seleção vai voltar esta sexta-feira para São Tomé, ainda que estes não apareçam até à hora do voo.

O alerta foi dado às 22h30 de quinta-feira pelos responsáveis da seleção de São Tomé, em coordenação com a Federação Portuguesa de Futebol, acrescentou o Cometlis, indicando que estavam a decorrer diligências com vista a localizar os desaparecidos.

A seleção de sub-18 de São Tomé e Príncipe realizou, na quarta-feira, um jogo de preparação contra a congénere de Portugal, na Cidade do Futebol, em Oeiras, perdendo por 7-0.

A partida encerrou um curto estágio de três dias da seleção portuguesa de sub-18, treinada por Emílio Peixe.

*Atualizado às 16h11