Ainda que seja sempre vista como um dos “tubarões”, a verdade é que o sucesso concreto da seleção inglesa deixa muito a desejar: foram campeões do mundo em 1966, no Mundial de Eusébio, e nunca venceram um Europeu. A geração recente de Beckham, Scholes, Owen, Lampard e Gerrard deixa saudades e os dois últimos resultados em grandes torneios – fase de grupos no Brasil e oitavos em França – deixaram os ingleses ainda mais pessimistas do que o normal.

Mas este pode ser o ano de viragem. A seleção de Gareth Southgate não é a mesma que Roy Hodgson apresentou no Euro 2016 e tem argumentos sólidos e interessantes que podem surpreender os que desvalorizam o país dos três leões.

A base do Tottenham – Trippier, Rose, Dier, Alli e Kane – traz segurança misturada com talento em estado puro e dá liberdade aos mais “rebeldes” Rashford, Sterling e Lingard. Ainda assim, Southgate tem mostrado cada vez mais a intenção de apresentar uma defesa a três que ainda não foi testada em jogos oficiais e pode mostrar dificuldades frente a ataques mais poderosos.

Trent Alexander-Arnold, de apenas 19 anos, é o mais novo na convocatória e promete mostrar-se ao mundo que ainda o desconhece. Vai ser a viagem mais longa que o menino do Liverpool que ainda vive com a mãe alguma vez fez.

Butland; Trippier, Walker, Stones, Maguire; Rose, Dier, Henderson, Alli, Sterling; Kane.

Gareth Southgate (inglês)

Harry Kane (Tottenham)

https://www.youtube.com/watch?v=5XQHR3vhxIg

Convocados

Guarda-redes: Jack Butland (Stoke City), Jordan Pickford (Everton) e Nick Pope (Burnley).

Defesas: Trent Alexander-Arnold (Liverpool), Gary Cahill (Chelsea), Fabian Delph (Manchester City), Phil Jones (Manchester United), Harry Maguire (Leicester), Danny Rose (Tottenham), John Stones (Manchester City), Kieran Trippier (Tottenham), Kyle Walker (Manchester City) e Ashley Young (Manchester United).

Médios: Dele Alli (Tottenham), Eric Dier (Tottenham), Jordan Henderson (Liverpool), Jesse Lingard (Manchester United) e Ruben Loftus-Cheek (Chelsea/Crystal Palace).

Avançados: Harry Kane (Tottenham), Marcus Rashford (Manchester United), Raheem Sterling (Manchester City), Jamie Vardy (Leicester) e Danny Welbeck (Arsenal).

Ranking FIFA: 12.º

Presenças em fases finais: 15

Última participação: 2014

Melhor resultado: Campeão em 1966

Antevisão: Jogámos com as duas melhores equipas do mundo [Brasil e Alemanha] nos últimos meses. São ambas equipas fantásticas. A Espanha está a reemergir outra vez. Sabemos que a Bélgica é muito forte. Mas tenho de dizer que o Brasil parece ter força, tenacidade e técnica”, Gareth Southgate, à World Soccer.