Depois da surpresa, a confirmação. Pelo menos, assim o desejarão os costa-riquenhos, que viram a sua seleção chocar o mundo em 2014, quando atingiu, pela primeira vez, os quartos de final de um Mundial. Itália, Uruguai e Inglaterra foram as primeiras grandes vítimas da Costa Rica, que terminou o seu grupo na liderança, antes de eliminar a antiga campeã europeia Grécia, no desempate por grandes penalidades. Seguiu-se a despedida da prova, aos pés da Holanda (também nas grandes penalidades), mas a boa imagem deixada pelo formação da América Central ficou na retina dos amantes da modalidade, que puderam assistir a exibições de encher o olho por parte dos ticos.

A experiência nos grandes palcos foi ganha e a esperança costa-riquenha reforçada, com Óscar Ramirez a levar à Rússia um plantel idêntico ao que competiu no Brasil, há quatro anos.

O capitão Bryan Ruiz, que foi subindo de forma ao serviço do Sporting com o decorrer da época, o pilar Celso Borges e o intocável Keylor Navas são algumas das principais estrelas de uma Costa Rica que conta ainda com Joel Campbell, outra cara conhecida dos portugueses, para atacar o objetivo do segundo lugar no grupo E, depois de um apuramento conseguido sem grandes sobressaltos. Ultrapassada a fase inicial, Ruiz e companhia procurarão continuar a fazer história. Uma coisa é certa: sonhar não custa.

Keylor Navas; Johnny Acosta, Óscar Duarte, Giancarlo Gonzalez, Bryan Oviedo e Cristian Gamboa; Celso Borges, Yeltsin Tejeda, Rodney Wallace e Bryan Ruiz; Joel Campbell

Óscar Ramirez

Bryan Ruiz

Convocados

Guarda-redes: Leonel Moreira (Herediano), Keylor Navas (Real Madrid) e Patrick Pemberton (Alajuelense)

Defesas: Johnny Acosta (Rionegro Aguillas), Francisco Calvo (Minnesota United), Óscar Duarte (Espanhol), Cristian Gamboa (Celtic), Giancarlo Gonzalez (Bolonha), Ronald Matarrita (New York City), Bryan Oviedo (Sunderland), Ian Smith (Norrkoping) e Kendall Waston (Vancouver Whitecaps)

Médios: Randall Azofeifa (Herediano), Cristian Bolaños (Saprissa), Celso Borges (Deportivo da Corunha), David Guzman (Portland Timbers), Yeltsin Tejeda (Lausanne-Sport), Rodney Wallace (New York City), Daniel Colindres (Saprissa) e Bryan Ruiz (Sporting)

Avançados: Joel Campbell (Arsenal), Marco Ureña (Los Angeles FC) e Johan Venegas (Minnesota United)

Ranking FIFA: 23.º

Presenças em fases finais: 4

Última participação: 2014

Melhor resultado: Quartos de final (2014)

Antevisão: “Vai ser mais difícil surpreender as outras equipas porque, depois do que fizemos em 2014, os nossos adversários não vão ter excesso de confiança ao jogar contra nós. Vamos ter mais atenções sobre nós, mas o nosso objetivo é repetir o que fizemos no Brasil”, disse Óscar Ramirez, à World Soccer