Pela primeira vez na história, a seleção iraniana apurou-se para a fase final de um Campeonato do Mundo por duas vezes consecutivas. Carlos Queiroz, selecionador desde 2011 e um autêntico herói nacional, garante que o Irão “melhorou” desde 2014.

E numa análise superficial, a opinião do técnico português parece acertada. Jogadores como Alireza Jahanbakhsh, Karim Ansarifard e Ehsan Hajsafi estão agora em ligas mais competitivas – o primeiro joga no AZ Alkmaar, os outros dois no Olympiacos – e chegam ao grupo B, onde vão defrontar Espanha e Portugal, com um conhecimento alargado sobre o que é o futebol europeu.

O nome maior é Sardar Azmoun, avançado dos turcos do Rubin Kazam que marcou 23 golos em 32 internacionalizações. É conhecido como “Messi iraniano” e já foi associado a grandes clubes europeus, principalmente ao Liverpool. A indecisão de Queiroz estará no centro da defesa, principalmente depois de ter deixado o veterano Jalal Hosseini fora da convocatória.

Além de Carlos Queiroz, o guarda-redes do Marítimo Amir Abedzadeh liga a seleção iraniana a Portugal.

Beiranvand; Rezaeian, Pouraliganji, Montazeri, Mohammadi; Ezatolahi, Hajsafi, Shojaei; Jahanbakhsh, Taremi e Azmoun.

Carlos Queiroz (português)

Sardar Azmoun (Rubin Kazan)

https://www.youtube.com/watch?v=ExAgM2MRe0U

Convocados

Guarda-redes: Alireza Beiranvand (Persepolis), Rashid Mazaheri (Zob Ahan), Amir Abedzadeh (Marítimo).

Defesas: Majid Hosseini (Esteghlal), Milad Mohammadi (Akhmat Grozny), Mohammad Khanzadeh (Padideh), Morteza Pouraliganji (Al Saad), Pejman Montazeri (Esteghlal), Ramin Rezaeian (Ostende), Roozbeh Cheshmi (Esteghlal).

Médios: Ehsan Hajsafi (Olympiacos), Karim Ansarifard (Olympiacos), Masoud Shojaei (AEK Atenas), Mahdi Torabi (Saipa), Omid Ebrahimi (Esteghlal), Saeid Ezatolahi (Amkar Perm).

Avançados: Alireza Jahanbakhsh (AZ Alkmaar), Ashkan Dejagah (Nottingham Forest), Mehdi Taremi (Al-Gharafa), Reza Ghoochannejhad (Heerenveen), Saman Ghoddos (Östersunds), Sardar Azmoun (Rubin Kazan), Vahid Amiri (Persepolis).

Ranking FIFA: 37.º

Presenças em fases finais: 5

Última participação: 2014

Melhor resultado: Fase de grupos

Antevisão: “O que eu acho é que o campeão do mundo vai ser, como sempre, um dos “tubarões”. Quais são os “tubarões”? Brasil, Alemanha, Argentina, Espanha, França. Como campeões europeus, temos de acrescentar Portugal, um sério candidato”, disse Carlos Queiroz, à World Soccer.