A Nigéria qualificou-se com relativa facilidade na grupo B da zona africana. É esperado que o selecionador, Gernot Rohr, aposte num 4-2-3-1, assente na consistência defensiva e numa boa saída para o contra-ataque. Tem nomes sonantes como John Obi Mikel e Victor Moses, mas é uma equipa que vale muito pelo coletivo. “A força desta seleção está no trabalhp de equipa. O nosso capitão, Obi Mike, ou o Victor Moses não vão decidir o destino do jogo sozinhos, como o faziam as estrelas dos anos 90”, disse Gernot Rohr.

As Super Águias já participaram cinco vezes na fase final de um Mundial e por três vezes atingiram os oitavos-de-final (1994, 1998 e 2014). A equipa deverá lutar com a Islândia e com a Croácia pela qualificação no grupo B. O primeiro jogo é logo contra a equipa de Luka Modrić, no dia 16 de junho em Kaliningrado.

Francis Uzoho; Abdullahi Shehu, Troost-Ekong, Leon Balogun e Bryan Idowu; Ogenyi Onazi, Wilfred Ndidi e John Obi Mikel; Alex Iwobi, Victor Moses e Odion Ighalo

Gernot Rohr

Victor Moses

https://www.youtube.com/watch?v=lVr2TlrWsrs

Convocados

Guarda-redes: Ikechukwu Ezenwa (Enyimba), Francis Uzoho (Deportivo da Corunha) e Daniel Akpeyi (Chippa United)

Defesas: Abdullahi Shehu (Bursaspor), Tyronne Ebuehi (Den Haag), Elderson Echiejile (Cercle Brugge/Sivasspor/Mónaco), Bryan Idowu (Amkar Perm), Chidozie (Nantes/ FC Porto), Troost-Ekong (Bursaspor), Leon Balogun (Brighton) e Kenneth Omeruo (Kasimpasa/Chelsea)

Médios: John Obi Mikel (Tianjin TEDA), Ogenyi Onazi (Trabzonspor), Wilfred Ndidi (Leicester), Oghenekaro Etebo (Las Palmas/Feirense), John Ogu (Hapoel Be’er Sheva) e Joel Obi (Torino)

Avançados: Ahmed Musa (CSKA/Leicester), Kelechi Iheanacho (Leicester), Victor Moses (Chelsea), Odion Ighalo (Changchun Yatai), Alex Iwobi (Arsenal) e Simeon Nwankwo (Crotone)

Ranking FIFA: 48.º

Presenças em fases finais: 5

Última participação: 2014

Melhor resultado: Oitavos-de-final (1994, 1998 e 2014)

Antevisão: “O nosso objetivo é passar o grupo e depois encarar cada jogo como se fosse uma final. Não acho que seja justo criar grande expectativas sobre os jogadores, porque isso cria uma pressão desnecessária. Temos que ser realistas. A Islândia e a Croácia têm o mesmo objetivo do que nós, de passar o grupo. A Argentina é considerada uma das favoritas à vitória”, disse Gernot Rohr à World Soccer.