De leste sopra um vento que traz algumas caras conhecidas, mas expetativas reduzidas. O pouco sucesso em provas internacionais (os maiores êxitos foram alcançados enquanto Jugoslávia), as exibições pouco conseguidas na fase de qualificação – a Sérvia liderou o grupo D, mas não convenceu os adeptos locais – e a falta de experiência do técnico Mladen Krstajic, cujo currículo enquanto treinador se começou a escrever em 2017, com entrada direta nos comandos da seleção do seu país, são motivos considerados suficientes pelos sérvios para olhar para este Mundial com algum ceticismo.

A ausência por lesão de Nastasic, elemento importante no centro da defesa sérvia, assim como as recentes mudanças na liderança da equipa – uma das primeiras ações de Mladen Krstajic foi retirar a braçadeira de capitão a Ivanovic e atribui-la a Kolarov -, não contribuíram para o aumento das esperanças sérvias em terras russas.

Alheios ao sentimento generalizado do seu país, os jogadores sérvios alimentam o sonho do segundo lugar do grupo e consequente passagem aos oitavos. Costa Rica e Suíça são os adversários diretos numa luta pela posição vaga atrás do Brasil, previsível líder do grupo, com a estreia sérvia na Rússia a acontecer frente aos costa-riquenhos, num duelo que poderá ser decisivo para as contas do grupo.

Matic é a figura principal de um conjunto que conta com a jovem pérola Milinkovic-Savic e o virtuoso Tadic, para além do benfiquista Zivkovic e de Stojkovic, guarda-redes que passou pelo Sporting.

Vladimir Stojkovic; Rodic, Ivanovic, Kolarov e Rukavina; Matic, Milivojevic, Milinkovic-Savic, Kostic e Tadic; Mitrovic

Mladen Krstajic

Nemanja Matic

https://www.youtube.com/watch?v=48IVgvO9ECM

Convocados

Guarda-redes: Marko Dmitrovic (Eibar), Predrag Rajkovic (Maccabi Tel Aviv) e Vladimir Stojkovic (Partizan)

Defesas: Branislav Ivanovic (Zenit), Milan Rodic (Estrela Vermelha), Nikola Milenkovic (Fiorentina), Dusko Tosic (Besiktas), Milos Veljkovic (Werder Bremen), Uros Spajic (Anderlecht), Aleksandar Kolarov (AS Roma) e Antonio Rukavina (Villarreal)

Médios: Nemanja Matic (Manchester United), Luka Milivojevic (Crystal Palace), Marko Grujic (Cardiff/Liverpool), Filip Kostic (Hamburgo), Adem Ljalic (Torino), Nemanja Radonjic (Estrela Vermelha), Sergej Milinkovic-Savic (Lázio) e Dusan Tadic (Southampton)

Avançados: Andrija Zivkovic (Benfica), Luka Jovic (Eintracht Frankfurt/Benfica), Aleksandar Mitrovic (Fulham/Newcastle) e Aleksandar Prijovic (PAOK)

Ranking FIFA: 34.º

Presenças em fases finais: 11 *

Última participação: 2010

Melhor resultado: 4.º lugar (1930 e 1962)

Antevisão: “Vamos dar o nosso melhor e dignificar o país em todos os jogos. Temos de ser arrojados, corajosos e mostrar um forte carácter porque vamos defrontar equipas com ranking superior ao nosso”, disse Mladen Krstajic, à World Soccer

*Incluindo participações enquanto Jugoslávia e Sérvia e Montenegro